Logo ASP

Notícias



Procurador constata ausência de servidores no plantão de hospitais de Campos

Silvana Rust

A situação da saúde de Campos parece estar mais grave do que os munícipes imaginam. Na noite de domingo (6), o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), junto ao procurador geral do município de Campos, José Paes, realizaram uma inspeção nas três principais unidades hospitalares — Hospital Ferreira Machado (HFM), Hospital Geral de Guarus (HGG) e Hospital São José — e constataram um fato no mínimo absurdo: embora tivessem assinado o ponto, os servidores não estavam presentes para prestar atendimento à população.


A informação foi divulgada pelo procurador em vídeo publicado na página da Prefeitura Municipal de Campos no Facebook (veja abaixo). Segundo ele, o objetivo da inspeção era, de fato, verificar a presença dos profissionais no local de trabalho. Essa situação já havia sido denunciada pelo vereador Cláudio Andrade no artigo “Filas na saúde ou caô de funcionário?”, publicado no dia 24 de julho no site do Jornal Terceira Via. No texto, o vereador afirma que alguns “agentes públicos são acomodados, pois absorveram por completo a visão de que ‘setor público’ é algo feito para não ser resolutivo, não ofertar nada de qualidade e ser emperrado”.


O artigo teve grande repercussão na primeira sessão da Câmara Municipal após o recesso, que aconteceu no último dia 1º. Na ocasião, um grupo de servidores da saúde foi até lá reivindicar a respeito da carga horária, que poderia ser reajustada de 30 horas para 40 horas semanais. O Ministério Público voltou atrás e suspendeu essa recomendação pelos próximos 30 dias, quando o assunto deverá ser discutido entre a categoria, sindicato e Prefeitura. Ainda nesse dia, parte do grupo chegou a se manifestar contra o vereador Cláudio Andrade (PSDC). Após saber da ação ontem, o vereador declarou:


“No artigo, de forma correta e sem querer atingir nenhum servidor honrado e que trabalha cumprindo sua carga horária, apenas relatei que em todo o país há pessoas que infelizmente não fazem jus à função de servir. Espero que no caso municipal, que não foi levantado por mim e sim pelo procurador José Paes, que o Prefeito Rafael possa tomar as medidas que entenda cabíveis. O importante de tudo isso será a qualidade de atendimento ao povo, esse sim, os mais afetados quando há desencontros na saúde pública”.


De acordo com o procurador, José Paes, essa atitude prejudica o serviço prestado à população. “É importante a gente destacar que cada profissional desse, que não está cumprindo a sua carga horária de trabalho, recebe mensalmente um recurso poderia estar sendo utilizado para comprar um medicamento, um insumo, para dar melhores condições de trabalho para esses próprios servidores… A gente sabe que a grande maioria dos servidores públicos municipais cumpre com as suas obrigações e merece ser valorizado por isso, mas a gente tem sim aqueles profissionais que infelizmente não cumprem a carga horária de trabalho e isso acaba causando um prejuízo aos cofres públicos”, declarou.


O procurador finalizou o vídeo destacando que “continuará adotando essas medidas (inspeções) em parceria com o Ministério Público” para “aos poucos, resolver esse problema de anos na saúde pública”.

-------------------------------------------------
terceiraviaonline
http://www.jornalterceiravia.com.br/2017/08/07/procurador-constata-ausencia-de-servidores-no-plantao-de-hospitais-de-campos/

Mais Notícias

Ônibus de monitoramento reforça segurança no Centro

Chequinho: Kellinho, Miguelito e Ozeias têm recursos negados pelo TRE-RJ

Pezão afirma que salários de servidores devem ficar em dia em fevereiro

Justiça suspende contrato da Prefeitura com delator da operação Caixa d'Água

Planilha sugere que ex-diretor da Globo recebeu propina de US$ 1 milhão

Trabalhador que receber menos que o mínimo fará recolhimento complementar

Governo do Rio informa à Justiça que Garotinho se autolesionou no presídio

Operação Caixa d'água: Quatro juízes antes de Glaucenir e Ralph

Nome da operação é inspirado nas fotos da "farra dos guardanapos", de Paris

Rosinha é levada para o presídio feminino de Campos

Por determinação da Justiça, Garotinho é transferido para Benfica, onde está Cabral e Picciani

Mensagem sobre multa para quem não fizer biometria é falsa, diz TSE

Tribunal nega absolvição sumária de Marisa Letícia

Prazo para renovação de contratos do Fies prorrogado até dia 30

ÁGUA NATURAL E ÁGUA ADICIONADA DE SAIS SERÃO DIFERENCIADAS PELA COR DA EMBALAGEM

TRF2 aceita pedido de prisão de Jorge Picciani e mais dois deputados da Alerj

Estado do Rio paga salários de setembro para servidores que ganham até R$ 2.826 na sexta-feira

Fetranspor movimentou quase R$ 350 milhões em propinas, diz MPF

Servidores federais: segunda parcela do 13º salário será paga no início de dezembro

Mulher relata coação no corredor do Fórum

Rafael Diniz decreta corte no próprio salário, no da vice-prefeita e dos DAS

Cultura em movimento contra manifestação de racismo por alunos do IFF

Governo publica confirmação de empréstimo, e salários atrasados devem sair até...

Juiz nega embargos e revisa pena de ex-secretária e ex-coordenadora do Cheque Cidadão

Ministro da Justiça diz que comandantes de batalhões da PM são sócios do crime organizado no RJ

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas