Logo ASP

Notícias



TSE nega recurso de Garotinho

Michelle Richa
Garotinho é réu em ação Penal da Chequinho

Garotinho é réu em ação Penal da Chequinho

O ministro Tarcísio Vieira, relator dos casos relacionados a operação Chequinho no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou, nesta quarta-feira (30), um pedido de habeas corpus do ex-governador Anthony Garotinho (PR), apontado pelo Ministério Público como chefe do “escandaloso esquema” de troca de votos por Cheque Cidadão na última eleição, que pretendia anular as medidas de busca e apreensão dos sistemas de câmeras do edifício onde o réu mora, no Rio de Janeiro, e na sua empresa, denominada Palavra da Paz. No recurso, Garotinho ainda questionava a competência do juízo da 100ª Zona Eleitoral de Campos para determinar as diligências. Em outro recurso, o ministro também negou o pedido do vereador Thiago Ferrugem (PR) para retirada da tornozeleira eletrônica e manteve outras medidas restritivas. As decisões foram publicadas no Diário Oficial da Justiça Eleitoral de hoje.


A defesa de Garotinho sustentou que “o deferimento da medida de busca e apreensão se deu com base apenas em notícias veiculadas pela imprensa, segundo as quais o paciente teria contratado o escritório do ex-deputado estadual Álvaro Lins ‘para supostamente levantar informações” sobre autoridades que funcionavam no processo em que o paciente (Garotinho) figura com réu’, numa tentativa de coagir as autoridades e as testemunhas e que não existe demonstração adequada da relação entre o advogado contratado pelo paciente com a possibilidade da ocorrência de coação de autoridades e testemunhas relacionadas ao inquérito polical”.


Porém, Tarcísio Vieira relatou que “a necessidade da custódia cautelar restou demonstrada com espeque em dados concretos, e o decisum proferido na origem está devidamente fundamentado na possibilidade da prática de ameaças às testemunhas e autoridades participantes do inquérito (...). Não vislumbro, portanto, constrangimento capaz de colocar em risco, ainda que potencial, o direito à liberdade de locomoção do paciente”


Sobre a competência da 100ª Zona Eleitoral, o ministro detacou trecho da decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE): “O local da prisão em flagrante do referido vereador (Ozéias, em Travessão, que desencadeou as investigações da Chequinho) encontra-se dentro dos limites da 100ª Zona Eleitoral, o que fixou a competência daquele juízo”.


Ferrugem - Em outro pedido de habeas corpus, Tarcísio Vieira não aceitou os argumentos do vereador Thiago Ferrugem que pretendia a revogação da decisão que o impôs o monitoramento por tornozeleira eletrônica e outras medidas restritivas, como recolhimento domiciliar na falta do equipamento.

-------------------------------------------------
folha1
http://www.folha1.com.br/_conteudo/2017/08/politica/1224115-tse-nega-recurso-de-garotinho.html

Mais Notícias

ÁGUA NATURAL E ÁGUA ADICIONADA DE SAIS SERÃO DIFERENCIADAS PELA COR DA EMBALAGEM

TRF2 aceita pedido de prisão de Jorge Picciani e mais dois deputados da Alerj

Estado do Rio paga salários de setembro para servidores que ganham até R$ 2.826 na sexta-feira

Fetranspor movimentou quase R$ 350 milhões em propinas, diz MPF

Servidores federais: segunda parcela do 13º salário será paga no início de dezembro

Mulher relata coação no corredor do Fórum

Rafael Diniz decreta corte no próprio salário, no da vice-prefeita e dos DAS

Cultura em movimento contra manifestação de racismo por alunos do IFF

Governo publica confirmação de empréstimo, e salários atrasados devem sair até...

Juiz nega embargos e revisa pena de ex-secretária e ex-coordenadora do Cheque Cidadão

Ministro da Justiça diz que comandantes de batalhões da PM são sócios do crime organizado no RJ

Gilmar Mendes suspende transferência de Cabral para presídio federal

Polícia desarticula grupo que visava fraudar o Enem e lucrava com fraudes

DIA ESTADUAL DO NANISMO É CELEBRADO NA ALERJ

Ciberataque na Europa atinge sistema de aeroporto e metrô

Feira Internacional de Artesanato Fiarte estará no Shopping Boulevard

STF concede liminar para suspender portaria sobre trabalho escravo

Pezão decreta ponto facultativo no dia 3 de novembro para os servidores estaduais

Prefeitas com Pezão por ponte

AGORA É LEI: ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DEVERÁ FICAR EM LOCAL VISÍVEL NAS ESCOLAS

Neymar viaja com Dani Alves e mulher dele para premiação de melhor do mundo da FIFA

STJ autoriza e casal Garotinho responderá por desvio de R$ 58 milhões

União terá de pagar R$ 20 mil por dano moral ao não convocar aprovado em concurso

ALERJ APROVA MUDANÇAS EM CARTÓRIOS NO ESTADO

Ministério da Fazenda autoriza aumento das tarifas de serviços dos Correios

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas