Logo ASP

Notícias



TSE nega recurso de Garotinho

Michelle Richa
Garotinho é réu em ação Penal da Chequinho

Garotinho é réu em ação Penal da Chequinho

O ministro Tarcísio Vieira, relator dos casos relacionados a operação Chequinho no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou, nesta quarta-feira (30), um pedido de habeas corpus do ex-governador Anthony Garotinho (PR), apontado pelo Ministério Público como chefe do “escandaloso esquema” de troca de votos por Cheque Cidadão na última eleição, que pretendia anular as medidas de busca e apreensão dos sistemas de câmeras do edifício onde o réu mora, no Rio de Janeiro, e na sua empresa, denominada Palavra da Paz. No recurso, Garotinho ainda questionava a competência do juízo da 100ª Zona Eleitoral de Campos para determinar as diligências. Em outro recurso, o ministro também negou o pedido do vereador Thiago Ferrugem (PR) para retirada da tornozeleira eletrônica e manteve outras medidas restritivas. As decisões foram publicadas no Diário Oficial da Justiça Eleitoral de hoje.


A defesa de Garotinho sustentou que “o deferimento da medida de busca e apreensão se deu com base apenas em notícias veiculadas pela imprensa, segundo as quais o paciente teria contratado o escritório do ex-deputado estadual Álvaro Lins ‘para supostamente levantar informações” sobre autoridades que funcionavam no processo em que o paciente (Garotinho) figura com réu’, numa tentativa de coagir as autoridades e as testemunhas e que não existe demonstração adequada da relação entre o advogado contratado pelo paciente com a possibilidade da ocorrência de coação de autoridades e testemunhas relacionadas ao inquérito polical”.


Porém, Tarcísio Vieira relatou que “a necessidade da custódia cautelar restou demonstrada com espeque em dados concretos, e o decisum proferido na origem está devidamente fundamentado na possibilidade da prática de ameaças às testemunhas e autoridades participantes do inquérito (...). Não vislumbro, portanto, constrangimento capaz de colocar em risco, ainda que potencial, o direito à liberdade de locomoção do paciente”


Sobre a competência da 100ª Zona Eleitoral, o ministro detacou trecho da decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE): “O local da prisão em flagrante do referido vereador (Ozéias, em Travessão, que desencadeou as investigações da Chequinho) encontra-se dentro dos limites da 100ª Zona Eleitoral, o que fixou a competência daquele juízo”.


Ferrugem - Em outro pedido de habeas corpus, Tarcísio Vieira não aceitou os argumentos do vereador Thiago Ferrugem que pretendia a revogação da decisão que o impôs o monitoramento por tornozeleira eletrônica e outras medidas restritivas, como recolhimento domiciliar na falta do equipamento.

-------------------------------------------------
folha1
http://www.folha1.com.br/_conteudo/2017/08/politica/1224115-tse-nega-recurso-de-garotinho.html

Mais Notícias

Ministro do STJ nega pedido de suspeição de Moro feito por defesa de Lula

\\\'Financial Times\\\': Corrupção e populismo atravessam Brasil sem fé na democracia

Governo avalia acabar com o horário de verão

Correios criam plano de segurança para as entregas no Rio

Mulher de Cabral fez 11 compras de joias, maioria sem nota fiscal, diz delatora

Festival Doces Palavras aberto nesta quarta-feira

Código Tributário é aprovado

Delegado da PF confirma tentativa de suborno a juiz para evitar prisão de Garotinho

STJ prorroga afastamento de conselheiros do TCE por mais 180 dias

Contas da Câmara investigadas

Prefeito de Campos garante que pagará 50% do repasse aos hospitais conveniados

Operação da PF desarticula quadrilha que furtava poupança de clientes da Caixa

Prefeitura vai à Justiça cobrar a Garotinho os R$ 11 milhões

Polícia Federal na casa de Garotinho para verificar cumprimento da prisão domiciliar

Depoimento de Lula a Sérgio Moro termina após pouco mais de 2h

Estado deve definir nesta quarta-feira como pagará os servidores

Ações penais entram na reta final

PF faz buscas nas casas de Joesley, Ricardo Saud e Marcelo Miller

Prefeitura organiza desfiles dos blocos de rua

Terminal Multicargas do Porto do Açu recebe primeiro navio do tipo Panamax

Moro nega pedido de Lula para adiar depoimento de Marcelo Odebrecht e Palocci

TRE confirma condenação de Carla Machado e de Alexandre Rosa

PF desarticula organização criminosa que fraudava INSS em Campos

Cármen Lúcia disponibiliza contracheques de ministros e servidores do STF

Eduardo Cunha disse que apelará ao papa para ser julgado

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas