Logo ASP

Notícias



Delegado da PF confirma tentativa de suborno a juiz para evitar prisão de Garotinho

Silvana Rust

Na manhã desta quarta-feira (20), a Polícia Federal cumpriu a ordem judicial de busca e apreensão na residência do ex-procurador Geral da Câmara de Vereadores de Campos, o advogado Luís Felippe Klem de Mattos, que teria tentado subornar o juiz Glaucenir de Oliveira no final do ano passado, logo após a decretação da prisão do ex-secretário de Governo e ex-governador do estado, Anthony Garotinho. Ainda nesta manhã, o delegado da Polícia Federal, Paulo Cassiano Júnior, concedeu uma coletiva à imprensa para explicar detalhes sobre o caso.


Segundo o delegado da PF, a ordem judicial foi expedida pelo juízo da 100ª Zona Eleitoral. Ele explicou que a tentativa de corrupção ocorreu com o intuito de evitar a decretação de medida restritiva contra Garotinho e seu filho, Wladmir Matheus. O ex-procurador da Câmara teria levado a proposta de suborno a dois empresários, amigos do juiz Glaucenir, em circunstâncias de tempo e de local distintas. Os nomes dos empresários não foram divulgados por questão de segurança.


Paulo Cassiano disse ainda que, no início deste ano, a Polícia Federal instaurou um inquérito, requisitado pelo Ministério Público, para apurar esse fato. “Esse inquérito foi presidido por mim e, em um espaço de tempo curto, conseguimos identificar a proposta de suborno”, afirmou.  Ele acrescentou que as versões apresentadas pelos dois empresários foram “muito coerentes entre si” e que “não há dúvidas quanto ao envolvimento dele [de Luís Felippe Klem de Mattos]”. No entanto, o delegado afirmou que não é possível afirmar se essa tentativa de suborno aconteceu a mando de Anthony Garotinho. “Não há provas que indiquem isso”, disse.


O delegado declarou ainda que as investigações estavam concluídas desde o início deste ano, mas devido a burocracias processuais, houve a demora na divulgação do fato. “Esse processo ‘dormiu’ no Ministério Público Federal por dois meses, até que a juíza responsável chegou a conclusão que não era competente para julgar esse caso e o transportou para a Justiça Eleitoral, que aprovou a investigação. O trabalho da PF foi célere, mas houve demora na comunicação oficial do fato à polícia, deve ter levado uns três meses. Somado a dois meses que isso ficou na Justiça Federal, são cinco meses de inércia, lamentavelmente. Nós gostaríamos de ter dado uma resposta à sociedade há mais tempo”, afirmou.


Cassiano disse ainda que o inquérito da tentativa de corrupção ao juiz foi entregue à Justiça Eleitoral por ele mesmo e o promotor eleitoral teria entendido que a investigação não precisaria sequer prosseguir em relação ao Luís Felippe Klem. O ex-procurador é denunciado pela prática de corrupção e, por isso, houve por parte da PF e do MP o pedido de decretação de várias medidas cautelares em relação ao suspeito.


“Tivesse sido o fato comunicado à época, seguramente essa conduta era de gravidade tal que ensejaria da minha parte um pedido de prisão cautelar. No entanto, como o fato se passou há quase um ano, não foi possível fazer isso. Mas, ainda assim, requeri diversas outras medidas cautelares, como a condução coercitiva dele; a proibição dele de contatar pessoas ligadas ao processo, autoridades e testemunhas; e o MP e o juízo também decretaram outras medidas. Segundo a decisão, ele está com determinação de recolhimento domiciliar aos finais de semana; proibição de contatos com autoridades e testemunhas da Chequinho; e proibição de acessar dependências da Câmara e da Prefeitura de Campos, salvo na condição de contribuinte”, declarou o delegado.Nesta manhã, durante o cumprimento da ordem de busca e apreensão, a mãe de Luís Felippe recebeu delegado e informou que o ex-procurador não está em Campos, mas foi deixado com ela o mandado de intimação para que ele compareça na quinta-feira (21) à sede da Polícia Federal.  “Isso significa que ele foi oficialmente comunicado da necessidade de comparecimento; caso ele não compareça, a PF avaliará a necessidade de representar pela prisão dele”, concluiu.

-------------------------------------------------
terceiraviaonline
http://www.jornalterceiravia.com.br/2017/09/20/delegado-da-pf-confirma-tentativa-de-suborno-a-juiz-para-evitar-prisao-de-garotinho/

Mais Notícias

Ônibus de monitoramento reforça segurança no Centro

Chequinho: Kellinho, Miguelito e Ozeias têm recursos negados pelo TRE-RJ

Pezão afirma que salários de servidores devem ficar em dia em fevereiro

Justiça suspende contrato da Prefeitura com delator da operação Caixa d'Água

Planilha sugere que ex-diretor da Globo recebeu propina de US$ 1 milhão

Trabalhador que receber menos que o mínimo fará recolhimento complementar

Governo do Rio informa à Justiça que Garotinho se autolesionou no presídio

Operação Caixa d'água: Quatro juízes antes de Glaucenir e Ralph

Nome da operação é inspirado nas fotos da "farra dos guardanapos", de Paris

Rosinha é levada para o presídio feminino de Campos

Por determinação da Justiça, Garotinho é transferido para Benfica, onde está Cabral e Picciani

Mensagem sobre multa para quem não fizer biometria é falsa, diz TSE

Tribunal nega absolvição sumária de Marisa Letícia

Prazo para renovação de contratos do Fies prorrogado até dia 30

ÁGUA NATURAL E ÁGUA ADICIONADA DE SAIS SERÃO DIFERENCIADAS PELA COR DA EMBALAGEM

TRF2 aceita pedido de prisão de Jorge Picciani e mais dois deputados da Alerj

Estado do Rio paga salários de setembro para servidores que ganham até R$ 2.826 na sexta-feira

Fetranspor movimentou quase R$ 350 milhões em propinas, diz MPF

Servidores federais: segunda parcela do 13º salário será paga no início de dezembro

Mulher relata coação no corredor do Fórum

Rafael Diniz decreta corte no próprio salário, no da vice-prefeita e dos DAS

Cultura em movimento contra manifestação de racismo por alunos do IFF

Governo publica confirmação de empréstimo, e salários atrasados devem sair até...

Juiz nega embargos e revisa pena de ex-secretária e ex-coordenadora do Cheque Cidadão

Ministro da Justiça diz que comandantes de batalhões da PM são sócios do crime organizado no RJ

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas