Logo ASP

Notícias



Corregedoria da PF afirma que delegado Paulo Cassiano não cometeu transgressões

Silvana Rust
Delegado federal Paulo Cassiano.

Delegado federal Paulo Cassiano.

A campanha da ex-prefeita Rosinha (PR) e de seu ex-secretário de Governo e marido, Anthony Garotinho (PR), para desacreditar autoridades envolvidas na investigação, denúncia e julgamento do esquema de compra de votos que são acusados de montar nas eleições municipais de 2016 teve mais um fracasso. Sindicância instaurada pela Polícia Federal (PF) para investigar ações do delegado Paulo Cassiano Júnior, concluiu que não houve transgressões na condução do inquérito.


O casal, acusado pelo jornal O Globo de agir contra a PF antes da primeira prisão de Garotinho no âmbito da Operação Chequinho, denunciou ao Ministério da Justiça e à Corregedoria da instituição abusos supostamente cometidos pelo delegado.


Diligências feitas em Campos por membros da Corregedoria Regional da PF do Rio de Janeiro não encontraram indícios de desvio de conduta. Foram ouvidas testemunhas e servidores lotados na delegacia da PF no município e verificados documentos do inquérito policial.


A conclusão é de que nenhuma testemunha foi torturada ou coagida e não teve a defesa dificultada. Também foi constatado que não houve acordo de natureza político-partidária, jurídica ou midiática para prejudicar o grupo político de Garotinho, como denunciado pelo ex-secretário de Governo.


Agora, a denúncia assinada por Rosinha será objeto de inquérito policial para apurar crime de denunciação caluniosa.

-------------------------------------------------
terceiraviaonline
http://www.jornalterceiravia.com.br/2017/10/09/corregedoria-da-pf-afirma-que-delegado-paulo-cassiano-nao-cometeu-transgressoes/

Mais Notícias

União terá de pagar R$ 20 mil por dano moral ao não convocar aprovado em concurso

ALERJ APROVA MUDANÇAS EM CARTÓRIOS NO ESTADO

Ministério da Fazenda autoriza aumento das tarifas de serviços dos Correios

Repasse aos poderes deve dificultar pagamento dos salários atrasados pelo Estado

IPVA: PRESIDENTE DA ALERJ COBRA CUMPRIMENTO DE LEI QUE PERMITE VISTORIA SEM PAGAMENTO DO IMPOSTO

MP-RJ diz que desconto de 14% sobre servidores do Judiciário é inconstitucional

Ações da Chequinho movimentam as instâncias da Justiça Eleitoral

Médicos da rede municipal de Saúde decidem entrar em estado de greve

TRE mantém Pudim deputado

Petrobras eleva preço do botijão de gás em 12,9% a partir desta quarta-feira

Tentativa de ocultar dinheiro e 16 quilos de ouro levou Nuzman à prisão

Caos na Saúde de Campos gera denúncia por parte de médicos

Morre a professora Regina Sardinha

AGORA É LEI: BANCOS NÃO PODERÃO EXIGIR QUE FUNCIONÁRIOS SEJAM RESPONSÁVEIS PELAS...

AGORA É LEI: CONSUMIDOR NÃO PODERÁ SER CONSTRANGIDO QUANDO USAR CARTÃO PARA FAZER PAGAMENTOS

Juiz Ricardo Coimbra na 76ª Zona Eleitoral

Prefeitura decreta suspensão e passagem já vale R$ 2,75

MPRJ ajuíza ações por improbidade administrativa contra Dr Aluizio e Alair Correa

Morador de Niterói é um dos indicados ao Nobel da Paz

AGORA É LEI: LOCAIS DE ATIVIDADES FÍSICAS DEVERÃO TER PROFISSIONAIS ...

Temer diz que leilão de usinas da Cemig mostra resgate da confiança no Brasil

Dr. Glaucenir fala sobre a \"Chequinho\", suborno, e lives de Rosinha

Receita alerta para golpe por via postal

Governo federal confirma horário de verão

Ministro do STJ nega pedido de suspeição de Moro feito por defesa de Lula

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas