Logo ASP

Notícias



DIA ESTADUAL DO NANISMO É CELEBRADO NA ALERJ

Thiago Lontra
DIA ESTADUAL DO NANISMO

DIA ESTADUAL DO NANISMO

A defesa da inclusão social marcou o evento que comemorou o Dia Estadual do Nanismo, nesta quarta-feira (25/10), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). A data, instituída pela lei 7.319/16, de autoria da deputada Daniele Guerreiro (PMDB), tem o objetivo de difundir informações sobre a deficiência para combater o preconceito e melhorar a qualidade de vida das pessoas com nanismo. "Precisamos informar mais para afastar a discriminação", afirmou a parlamentar.


 


O deputado Rafael Picciani (PMDB), que conduziu o encontro, lembrou que essa data já é reconhecida em vários países. "No Brasil, o estado do Rio é o segundo a adotar esse dia para dar visibilidade à causa. O primeiro foi Santa Catarina", disse. Segundo Rafael, disseminar conhecimento é fundamental para combater o preconceito. "As pessoas desconhecem as causas e não sabem que qualquer casal pode ter um filho nessa condição. É importante o conhecimento para vencer o preconceito", ressaltou Picciani.


O chefe do Centro de Genética Médica do Instituto Fernandes Figueira (IFF), dr. Juan Llerena, explicou que existem cerca de 400 tipos de nanismo. "Cada caso é um caso e merece cuidados individuais. Mas é fundamental nos colocarmos no lugar do outro e lembrar que o nanismo não traz nenhum comprometimento intelectual", ressaltou.AcessibilidadeA presidente da Associação do Nanismo do Estado do Rio de Janeiro (Anaerj), Kenia Rio, lembrou que a lei é importante para combater o preconceito e a falta de acessibilidade. "Como deficientes já tínhamos garantias pela lei 5.296 de 2004, mas isso não bastou. Então é muito importante ter um dia só nosso para que a sociedade possa nos visualizar. Tenho filho e neto com nanismo e quero um mundo melhor pra eles. As autoridades precisam se conscientizar sobre a necessidade de adequar os serviços para atender também às pessoas com nanismo, seja no transporte público, nos elevadores ou nos bancos," disse.


Inclusão


O evento foi marcado ainda por depoimentos emocionados de pessoas que lutam contra o preconceito. Esse é o caso da bancária e passista da escola de samba Viradouro, Viviane de Assis. Ela tem apenas 1,25m de altura e sempre sonhou em participar do concurso que elegeria a rainha do carnaval carioca, mas sempre era impedida porque o regulamento não permitia candidatas que medissem menos de 1,60m. "Fiz barulho, reclamei e mostrei que samba não pé não tem a ver com tamanho. Foi assim que consegui que a prefeitura voltasse atrás da regra", contou.


Viviane concorreu mas não ganhou o título. "Sempre quis ser rainha, não consegui, mas pra mim foi a realização de um sonho. Sempre sofri preconceito. Tinha mulata que não queria que eu sambasse perto dela porque achava que eu ia roubar a cena, me olhavam de cara feia, mas eu nem ligo", disse a passista, que tem um filho de 15 anos que não tem nanismo. "Mostro pra ele todos os dias que a mãe dele é uma mulher normal. Capaz de realizar o que ela quiser", ressaltou. Os deputados Ana Paula Rechuan (PMDB), Fatinha (SD) e Dr. Gotardo (PSL) também participaram do evento.

-------------------------------------------------
alerj
http://www.alerj.rj.gov.br/Visualizar/Noticia/41643

Mais Notícias

Acordo entre UFRJ e BNDES dará novo papel cultural ao Canecão

Governo antecipa metade do 13º para aposentados e pensionistas do INSS

Justiça garante sessão extraordinária da Câmara que apreciará contas de Rosinha

Vistoria itinerante do Detran em Campos

Supremo confirma pensões para filhas de servidores civis solteiras e maiores de 21 anos

Desconto para previdência volta a ser de 11% assim que Estado do Rio for notificado de decisão

Café da Comunhão' leva a três pedidos de afastamento protocolados

Justiça determina bloqueio de R$ 22 milhões na conta da Prefeitura de Campos

Trânsito de Campos conta com agentes educadores em pontos estratégicos

Lava Jato deflagra no Rio desdobramento da ‘Operação Fatura Exposta’

Começa nesta quarta-feira 59ª ExpoAgro de Campos

Motorista de van protestam contra alteração prevista para o transporte alternativo

Júri do caso Patrícia Manhães será nesta quarta-feira

Eike Batista é condenado a 30 anos por corrupção e lavagem de dinheiro

Com quase 2 mil casos, Prefeitura decreta epidemia de Chikungunya em Campos

Supremo mantém fim do imposto sindical obrigatório

Alerj aprova reposição salarial de 5% para servidores do TJ-RJ, do MP e da Defensoria

STF manda inquéritos para Justiça Federal

AGORA É LEI: LINHAS TELEFÔNICAS DEVEM SER DESBLOQUEADAS EM ATÉ 24 HORAS APÓS PAGAMENTO

AGORA É LEI: SACOLAS PLÁSTICAS DESCARTÁVEIS SERÃO PROIBIDAS NO ESTADO

Prédio histórico no Centro de Campos ameaça desabar e trânsito é interditado nas imediações

Lula recorre contra decisão do TRF-4 que barrou recurso ao Supremo

Campos é a única cidade do Estado a ter autódromo

Brasil pode se tornar grande exportador de petróleo, diz executivo

Servidor público federal não pode ser gerente ou administrador de empresa privada

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas