Logo ASP

Notícias



Ministro da Justiça diz que comandantes de batalhões da PM são sócios do crime organizado no RJ

O ministro da Justiça, Torquato Jardim

O ministro da Justiça, Torquato Jardim

Em meio à crise na segurança pública no Rio, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, pode acirrar os ânimos no governo do estado. Segundo o site UOL, Jardim disse que comandantes de batalhões da PM "são sócios do crime organizado no Rio". Ainda de acordo com o UOL, ele considera que o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, e o secretário de Segurança, Roberto Sá, "não controlam a Polícia Militar".


O ministro afirmou ainda que a atuação das forças federais no estado só terá reflexo para melhoria da segurança no fim de 2018 e que, na gestão de Pezão, os resultados não serão percebidos pela sociedade: "Nós já tivemos conversas, ora eu sozinho, ora com o Raul Jungmann (ministro da Defesa) e o Sérgio Etchengoyen (ministro do Gabinete de Segurança Institucional ), conversas duríssimas com o secretário de Segurança do estado e com o governador. Não tem comando".


Para o ministro, o assassinato do tenente-coronel Luiz Gustavo Teixeira, comandante do 3º Batalhão no Méier, não foi um crime comum.


— Esse coronel foi executado, ninguém me convence que não foi acerto de contas — disse o ministro, segundo o site.


O ministro afirma que pediu explicações sobre o caso ao governador do Rio numa reunião sobre segurança na semana passada no Acre e que foi informado que teria sido um assalto.


— Ninguém assalta dando dezenas de tiros em cima de um coronel à paisana, num carro descaracterizado. O motorista era um sargento da confiança dele — disse o ministro, ainda de acordo com o UOL.


Para o ministro, há mudança no perfil do crime organizado no estado, com a milícia assumindo o controle do narcotráfico. Ele explica que os principais chefes do tráfico estão detidos em presídios federais e tem ocorrido uma "horizontalização" do comando, o que torna o combate mais difícil. Para ele, a partir dessas pulverização dos comandos do tráfico, integrantes da PM se associaram ao crime.


— É aí que os comandantes de batalhão passam a ter influência. Não tem um chefão para controlar. Cada um vai ficar dono do seu pedaço. Hoje, os comandantes de batalhão são sócios do crime organizado no Rio — disse Torquato Jardim ao UOL.

-------------------------------------------------
extraonline
https://extra.globo.com/casos-de-policia/ministro-da-justica-diz-que-comandantes-de-batalhoes-da-pm-sao-socios-do-crime-organizado-no-rj-22013345.html

Mais Notícias

Acordo entre UFRJ e BNDES dará novo papel cultural ao Canecão

Governo antecipa metade do 13º para aposentados e pensionistas do INSS

Justiça garante sessão extraordinária da Câmara que apreciará contas de Rosinha

Vistoria itinerante do Detran em Campos

Supremo confirma pensões para filhas de servidores civis solteiras e maiores de 21 anos

Desconto para previdência volta a ser de 11% assim que Estado do Rio for notificado de decisão

Café da Comunhão' leva a três pedidos de afastamento protocolados

Justiça determina bloqueio de R$ 22 milhões na conta da Prefeitura de Campos

Trânsito de Campos conta com agentes educadores em pontos estratégicos

Lava Jato deflagra no Rio desdobramento da ‘Operação Fatura Exposta’

Começa nesta quarta-feira 59ª ExpoAgro de Campos

Motorista de van protestam contra alteração prevista para o transporte alternativo

Júri do caso Patrícia Manhães será nesta quarta-feira

Eike Batista é condenado a 30 anos por corrupção e lavagem de dinheiro

Com quase 2 mil casos, Prefeitura decreta epidemia de Chikungunya em Campos

Supremo mantém fim do imposto sindical obrigatório

Alerj aprova reposição salarial de 5% para servidores do TJ-RJ, do MP e da Defensoria

STF manda inquéritos para Justiça Federal

AGORA É LEI: LINHAS TELEFÔNICAS DEVEM SER DESBLOQUEADAS EM ATÉ 24 HORAS APÓS PAGAMENTO

AGORA É LEI: SACOLAS PLÁSTICAS DESCARTÁVEIS SERÃO PROIBIDAS NO ESTADO

Prédio histórico no Centro de Campos ameaça desabar e trânsito é interditado nas imediações

Lula recorre contra decisão do TRF-4 que barrou recurso ao Supremo

Campos é a única cidade do Estado a ter autódromo

Brasil pode se tornar grande exportador de petróleo, diz executivo

Servidor público federal não pode ser gerente ou administrador de empresa privada

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas