Logo ASP

Notícias



Juiz nega embargos e revisa pena de ex-secretária e ex-coordenadora do Cheque Cidadão

JTV
Miguelito, Ozéias, Gisele Kock e Ana Alice Alvarenga são réus no processo Chequinho

Miguelito, Ozéias, Gisele Kock e Ana Alice Alvarenga são réus no processo Chequinho

Os vereadores Miguelito (PSL) e Ozeias (PSDB), a ex-secretária de Desenvolvimento Humano e Social de Campos, Ana Alice Alvarenga, e a ex-coordenadora do programa Cheque Cidadão, Gisele Koch tiveram embargos negados pelo juiz Ricardo Coimbra, da 76ª Zona Eleitoral (ZE), nesta terça-feira (31). Réus em ações criminais oriundas da Operação Chequinho, da Polícia Federal (PF), os quatro tiveram pena e regime de prisão fixados no dia 16 de outubro.


Sentenciadas a um ano e três meses de prisão, Ana Alice e Gisele tiveram o tempo de reclusão revisto de um ano e três meses para dois anos e nove meses em regime aberto. O magistrado alegou erro material para justificar a correção. Já as penas dos vereadores foram mantidas: cinco anos e quatro meses em regime semi-aberto.


Entre os argumentos apresentados pela defesa dos réus no recurso estão as alegadas incompetência da 100ª ZE, onde tramitaram processos da Chequinho até a incorporação à 76ª ZE por decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), e nulidade do mandado de busca e apreensão expedido pela 75ª ZE, que deu origem às investigações. Coimbra, porém, desconsiderou ambos os argumentos, lembrando, inclusive, decisão anterior do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Sentenças — Além de fixar pena e regime de prisão dos réus, o magistrado decretou a perda dos mandatos de Ozeias e Miguelito, que terão, ainda, que pagar 10 dias-multa no valor de meio salário mínimo. Os vereadores, porém, não foram afastados imediatamente de seus cargos e responderão à Justiça na Câmara de Campos. Ana Alice e Gisele pagarão seis dias-multa no valor unitário de um décimo do salário mínimo e estão proibidas de exercerem cargo, função ou atividade pública, bem como mandato eletivo.


Eles são acusados de participação no esquema que trocava inscrições fraudulentas no programa Cheque Cidadão, da Prefeitura de Campos, por votos em candidatos do grupo político de Anthony Garotinho (PR) nas eleições municipais de outubro de 2016. De acordo com a sentença, Ozeias teria praticado o crime de corrupção eleitoral 956 vezes, Miguelito, 743 vezes, e Analice e Gisele, 1.619 vezes cada uma.

-------------------------------------------------
terceiraviaonline
http://www.jornalterceiravia.com.br/2017/11/01/juiz-nega-embargos-e-revisa-pena-de-ex-secretaria-e-ex-coordenadora-do-cheque-cidadao/

Mais Notícias

Boletos vencidos já podem ser pagos em qualquer banco

Detran mantém emplacamento após Justiça suspender adoção do novo modelo do Mercosul

Não usar cadeirinha é um risco para pais e crianças, alertam especialistas

AGORA É LEI: NORMA QUE ESTABELECE TEMPO MÁXIMO DE ESPERA EM ATENDIMENTOS BANCÁRIOS E...

Fim de semana prolongado com dois feriados

Brinquedos aquecem as vendas

'Engenheiro' misterioso usa tampas de caixas d’água em ponto de ônibus em Acari

Witzel e Paes são favoráveis a ‘testes de integridade’ sobre servidores públicos

NÍVEL DO PARAÍBA GERA PREOCUPAÇÃO

Mais da metade da Alerj foi renovada nesta eleição

Wilson Witzel e Eduardo Paes farão segundo turno para governo do Rio

Brasil: depois dos eleitores, investidores aplaudem Bolsonaro

Alerj: João Peixoto, Gil Vianna, Rodrigo Bacellar, Bruno Dauaire e Jair Bittencourt eleitos

AUXÍLIO-ADOÇÃO PARA SERVIDORES PÚBLICOS PODE SER AMPLIADO

Estado do Rio nomeia 79 papiloscopistas que aguardavam chamada para Polícia Civil

Uenf sobe 13 posições no Ranking Universitário nacional

Eleição 2018: Confira seu local votação após modificações do TRE

Juiz eleitoral de Campos orienta sobre regras para o dia da votação; confira

Facebook revela ataque virtual que atingiu 50 milhões de usuários

Há 100 anos, tomava posse a primeira mulher diplomata do país

Garotinho diz que vai recorrer hoje mesmo ao STF para manter campanha

Representantes da Firjan se reúnem com Autopista para pedir mais segurança na BR101

Após agravo de servidores, Rio tenta manter decisão do STF favorável a desconto de 14%

Estimativa para a inflação deste ano sobe para 4,28% e a do PIB cai para 1,35%

Importunação sexual vira crime com pena de até 5 anos de prisão

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas