Logo ASP

Notícias



Caso Marielle: 'Polícia Civil já entendeu o cenário do crime', diz Barbosa

Daniel Castelo Branco/Agência O Dia
Os pais de Marielle Franco, Antonio e Marinete, e a filha, Luyara, chegaram acompanhados do deputado Marcelo Freixo no prédio da Chefia da Polícia Civil

Os pais de Marielle Franco, Antonio e Marinete, e a filha, Luyara, chegaram acompanhados do deputado Marcelo Freixo no prédio da Chefia da Polícia Civil

Rio - O chefe da Polícia Civil, Rivaldo Barbosa, se encontrou na tarde desta segunda-feira com a família da vereadora Marielle Franco e com o deputado Marcelo Freixo, do Psol. Barbosa não deu detalhes das investigações do crime aos parentes e ao parlamentar. Segundo ele, "a polícia está empenhada", pois trata-se de um "crime complexo" e de "apuração detalhada". Barbosa não deu prazo para encerrar as investigações e apontar quem foram os criminosos. "No momento apropriado, falaremos. A Polícia Civil já entendeu o cenário do crime. Estamos utilizando todos os meios para resolver o caso", afirmou o chefe de polícia.


Tanto a família quanto Freixo adotaram, agora, um tom de tolerância em relação ao tempo de demora para a solução do caso. Eles ficaram reunidos por uma hora e meia com Barbosa. "O encontro serviu para a família ter certeza que a investigação está andando. Temos confiança na polícia. Não quero saber quem é menos ou mais suspeito. Quero saber quem matou e quem mandou matar. Não é um caso simples. Não vamos parar de cobrar, mas o tempo é necessário", afirmou Freixo.


A viúva de Marielle Franco, Mônica Tereza Benício, disse que a reunião foi "excelente" e "tranquilizou a família". "Queremos um resultado correto e justo. A equipe técnica da polícia é qualificada", ressaltou Mônica.


Ninguém quis polemizar as declarações do ministro Raul Jungmann sobre o caso. Mais cedo, Jungmann disse que milicianos são os principais suspeitos do assassinato de Marielle e Anderson. "Respeito o comentário de todos. Mas a polícia só vai dizer a autoria e a motivação dos crimes no fim da investigação", ressaltou Rivaldo Barbosa.


Freixo perde PMs que faziam sua segurança


O deputado Marcelo Freixo perdeu dois PMs que faziam sua segurança, após anúncio pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, da reintegração de 700 PMs cedidos à órgãos públicos. O parlamentar só soube do ocorrido pelo Diário Oficial. No entanto, ele foi escoltado por homens de outras forças, que ele não diz quantos e nem de onde são. Freixo tem uma reunião hoje com o general Richard Nunes, secretário de Segurança do Rio, pra tentar resolver a situação.


Freixo criticou as declarações de Jungmann, que afirmou à CBN que a principal linha de investigação é que os assassinatos de Marielle e Anderson tenham sido cometidos por milicianos. "Não cabe ao ministro falar sobre as linhas de investigação. Cabe aos delegados. Tenho muito respeito pelo trabalho da Polícia Civil, dos delegados. São eles que devem se pronunciarem quando entenderem que pode. Acho que isso (declaração do ministro) pode atrapalhar o trabalho da polícia", disse Freixo.

-------------------------------------------------
odiaonlinerj
//odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2018/04/5532004-caso-marielle--policia-civil-ja-entendeu-o-cenario-do-crime--diz-barbosa.html

Mais Notícias

Adolescente que planejava ataque a escola do Rio enviou mensagem dizendo integrar seita

Marielle é homenageada em murais de grafite ao redor do mundo

Tragédia em Suzano provoca consternação, autoridades se manifestam

Obra de modernização do aeroporto de Macaé é inaugurada

Prefeitura do Rio dará reajuste a quase 25 mil servidores de empresas públicas

Witzel diz que presos por assassinato de Marielle e Anderson poderão fazer delação premiada para apontar mandante

Programa de distribuição de óculos vai ser redirecionado a estudantes

Venda de 46 planos de saúde está proibida a partir de hoje

No Dia Internacional da Mulher, acordo quer proteger mulheres de agressores

Violência doméstica é ato de covardia e precisa ser coibida, diz Moro

Blog dos Jornalistas: PGR pede prisão imediata de Paulo Feijó

Previdência: Bolsonaro pede sacrifício aos militares

DIÁRIO OFICIAL DO LEGISLATIVO DEIXARÁ DE SER IMPRESSO

Moradores do Volare aguardam autorização da defesa Civil para retornarem

Queiroz diz ao MP que usava salários para 'multiplicar base eleitoral' de Flávio Bolsonaro

INSS antecipa pagamento de benefícios a moradores de Brumadinho

MP entra com ação na Justiça para interditar Sambódromo às vésperas dos desfiles

PISO REGIONAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TERÁ REAJUSTE DE 3,75%

Delações da OAS revelam pagamentos milionários a Cabral, Paes, Aécio, Serra e outros 17 políticos

Câmeras de reconhecimento facial começam a funcionar em Copacabana

Mais detalhes do Peugeot 208 foram revelados antes do Salão de Genebra 2019

Mourão defende volta da democracia na Venezuela sem “medida extrema”

STF julga na quarta-feira possibilidade de redução de salário e de jornada de servidores

Butantan vai doar 1 milhão de doses de vacina para a Venezuela

Colecionador brasiliense doa 2 mil insetos ao Museu Nacional do Rio

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas