Logo ASP

Notícias



Caso Marielle: 'Polícia Civil já entendeu o cenário do crime', diz Barbosa

Daniel Castelo Branco/Agência O Dia
Os pais de Marielle Franco, Antonio e Marinete, e a filha, Luyara, chegaram acompanhados do deputado Marcelo Freixo no prédio da Chefia da Polícia Civil

Os pais de Marielle Franco, Antonio e Marinete, e a filha, Luyara, chegaram acompanhados do deputado Marcelo Freixo no prédio da Chefia da Polícia Civil

Rio - O chefe da Polícia Civil, Rivaldo Barbosa, se encontrou na tarde desta segunda-feira com a família da vereadora Marielle Franco e com o deputado Marcelo Freixo, do Psol. Barbosa não deu detalhes das investigações do crime aos parentes e ao parlamentar. Segundo ele, "a polícia está empenhada", pois trata-se de um "crime complexo" e de "apuração detalhada". Barbosa não deu prazo para encerrar as investigações e apontar quem foram os criminosos. "No momento apropriado, falaremos. A Polícia Civil já entendeu o cenário do crime. Estamos utilizando todos os meios para resolver o caso", afirmou o chefe de polícia.


Tanto a família quanto Freixo adotaram, agora, um tom de tolerância em relação ao tempo de demora para a solução do caso. Eles ficaram reunidos por uma hora e meia com Barbosa. "O encontro serviu para a família ter certeza que a investigação está andando. Temos confiança na polícia. Não quero saber quem é menos ou mais suspeito. Quero saber quem matou e quem mandou matar. Não é um caso simples. Não vamos parar de cobrar, mas o tempo é necessário", afirmou Freixo.


A viúva de Marielle Franco, Mônica Tereza Benício, disse que a reunião foi "excelente" e "tranquilizou a família". "Queremos um resultado correto e justo. A equipe técnica da polícia é qualificada", ressaltou Mônica.


Ninguém quis polemizar as declarações do ministro Raul Jungmann sobre o caso. Mais cedo, Jungmann disse que milicianos são os principais suspeitos do assassinato de Marielle e Anderson. "Respeito o comentário de todos. Mas a polícia só vai dizer a autoria e a motivação dos crimes no fim da investigação", ressaltou Rivaldo Barbosa.


Freixo perde PMs que faziam sua segurança


O deputado Marcelo Freixo perdeu dois PMs que faziam sua segurança, após anúncio pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, da reintegração de 700 PMs cedidos à órgãos públicos. O parlamentar só soube do ocorrido pelo Diário Oficial. No entanto, ele foi escoltado por homens de outras forças, que ele não diz quantos e nem de onde são. Freixo tem uma reunião hoje com o general Richard Nunes, secretário de Segurança do Rio, pra tentar resolver a situação.


Freixo criticou as declarações de Jungmann, que afirmou à CBN que a principal linha de investigação é que os assassinatos de Marielle e Anderson tenham sido cometidos por milicianos. "Não cabe ao ministro falar sobre as linhas de investigação. Cabe aos delegados. Tenho muito respeito pelo trabalho da Polícia Civil, dos delegados. São eles que devem se pronunciarem quando entenderem que pode. Acho que isso (declaração do ministro) pode atrapalhar o trabalho da polícia", disse Freixo.

-------------------------------------------------
odiaonlinerj
//odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2018/04/5532004-caso-marielle--policia-civil-ja-entendeu-o-cenario-do-crime--diz-barbosa.html

Mais Notícias

Estimativa para a inflação deste ano sobe para 4,28% e a do PIB cai para 1,35%

Importunação sexual vira crime com pena de até 5 anos de prisão

Postura notifica mais 70 proprietários para limpeza de imóveis

ARÁBIA SAUDITA TEM PRIMEIRA MULHER COMO ÂNCORA DE TELEJORNAL NOTURNO

Investimentos em novos negócios

SFI CONTRA O FECHAMENTO DO FÓRUM

Ministério Público impugna 749 candidaturas com base na Ficha Limpa

Advogados fazem ato em defesa das prerrogativas da classe

Toffoli diz que urna eletrônica é segura e defende a Lava Jato

Servidores públicos poderão reduzir jornada de trabalho

TSE autoriza apoio das forças federais em 41 municípios do Estado do Rio

Justiça nega pedido de teste de insanidade mental de agressor de Bolsonaro

Posturas faz nova notificação a donos de terrenos abandonados

Mais segurança na BR é pedida

TRF2 determina à PF condução coercitiva de Garotinho

Lei que estendia efeitos de ações judiciais a servidores é inconstitucional, reforça TJ-RJ

Justiça eleitoral afasta vereador de São Francisco de Itabapoana por 180 dias

Bombeiros concluem que Museu Nacional estava irregular quanto à segurança contra incêndio

TRF-2 mantém condenação e aumenta a pena de Garotinho por formação de quadrilha

Fogo no Museu pode ter sido causado por balão ou curto-circuito, diz ministro

Guarus Plaza Shopping: pedra fundamental é lançada nesta negunda

Seca do Paraíba é a mais longa em 85 anos

Ex-secretário de Saúde de Cabral, Sérgio Côrtes, volta a ser preso na Lava Jato

Agentes comunitários da saúde em protesto em frente à Câmara

INSS: lei garante salário-maternidade para homens em casos de adoção

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas