Logo ASP

Notícias



Caso Marielle: 'Polícia Civil já entendeu o cenário do crime', diz Barbosa

Daniel Castelo Branco/Agência O Dia
Os pais de Marielle Franco, Antonio e Marinete, e a filha, Luyara, chegaram acompanhados do deputado Marcelo Freixo no prédio da Chefia da Polícia Civil

Os pais de Marielle Franco, Antonio e Marinete, e a filha, Luyara, chegaram acompanhados do deputado Marcelo Freixo no prédio da Chefia da Polícia Civil

Rio - O chefe da Polícia Civil, Rivaldo Barbosa, se encontrou na tarde desta segunda-feira com a família da vereadora Marielle Franco e com o deputado Marcelo Freixo, do Psol. Barbosa não deu detalhes das investigações do crime aos parentes e ao parlamentar. Segundo ele, "a polícia está empenhada", pois trata-se de um "crime complexo" e de "apuração detalhada". Barbosa não deu prazo para encerrar as investigações e apontar quem foram os criminosos. "No momento apropriado, falaremos. A Polícia Civil já entendeu o cenário do crime. Estamos utilizando todos os meios para resolver o caso", afirmou o chefe de polícia.


Tanto a família quanto Freixo adotaram, agora, um tom de tolerância em relação ao tempo de demora para a solução do caso. Eles ficaram reunidos por uma hora e meia com Barbosa. "O encontro serviu para a família ter certeza que a investigação está andando. Temos confiança na polícia. Não quero saber quem é menos ou mais suspeito. Quero saber quem matou e quem mandou matar. Não é um caso simples. Não vamos parar de cobrar, mas o tempo é necessário", afirmou Freixo.


A viúva de Marielle Franco, Mônica Tereza Benício, disse que a reunião foi "excelente" e "tranquilizou a família". "Queremos um resultado correto e justo. A equipe técnica da polícia é qualificada", ressaltou Mônica.


Ninguém quis polemizar as declarações do ministro Raul Jungmann sobre o caso. Mais cedo, Jungmann disse que milicianos são os principais suspeitos do assassinato de Marielle e Anderson. "Respeito o comentário de todos. Mas a polícia só vai dizer a autoria e a motivação dos crimes no fim da investigação", ressaltou Rivaldo Barbosa.


Freixo perde PMs que faziam sua segurança


O deputado Marcelo Freixo perdeu dois PMs que faziam sua segurança, após anúncio pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, da reintegração de 700 PMs cedidos à órgãos públicos. O parlamentar só soube do ocorrido pelo Diário Oficial. No entanto, ele foi escoltado por homens de outras forças, que ele não diz quantos e nem de onde são. Freixo tem uma reunião hoje com o general Richard Nunes, secretário de Segurança do Rio, pra tentar resolver a situação.


Freixo criticou as declarações de Jungmann, que afirmou à CBN que a principal linha de investigação é que os assassinatos de Marielle e Anderson tenham sido cometidos por milicianos. "Não cabe ao ministro falar sobre as linhas de investigação. Cabe aos delegados. Tenho muito respeito pelo trabalho da Polícia Civil, dos delegados. São eles que devem se pronunciarem quando entenderem que pode. Acho que isso (declaração do ministro) pode atrapalhar o trabalho da polícia", disse Freixo.

-------------------------------------------------
odiaonlinerj
//odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2018/04/5532004-caso-marielle--policia-civil-ja-entendeu-o-cenario-do-crime--diz-barbosa.html

Mais Notícias

Comércio pode abrir no feriado

UE anuncia embargo de carnes de 20 estabelecimentos do Brasil

Sindipetro-NF realiza ato contra demissões em Macaé

Buraco nas contas: em 2017, gastos do Rio superam arrecadação

Taxa de incêndio com calendário definido

Caixa D’Água: Justiça marca interrogatório de Garotinho, Rosinha e ex-ministro

Rafael vence por 6 a 0 no Tribunal Regional Eleitoral

Caixa, Santander e BB lideram ranking de reclamações contra bancos no 1º tri

Assassinato de analista judiciária que comoveu Campos faz um ano

Rio de Janeiro regulamenta serviços de transporte por aplicativo

Polícia Federal cumpre mandado de busca e apreensão na sede do PreviCampos

Juíza barra visita de nove governadores a Lula

STF marca para dia 17 julgamento de denúncia contra Aécio Neves

AGORA É LEI: ATOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DEVERÃO SER PUBLICADOS EM DIÁRIO OFICIAL ELETRÔNICO

Praia de Santa Clara receberá obras emergenciais após fortes chuvas

Hypera Pharma é alvo de operação da PF

TJ vota lista para substituir relatora

IPTU com desconto de 15% até dia 10

Lula cogita não se entregar à PF, e defesa aguarda decisão do STJ

AGORA É LEI: ACADEMIAS SÃO OBRIGADAS A ALERTAR SOBRE RISCOS DOS ANABOLIZANTES

AGORA É LEI: ACADEMIAS DEVERÃO INCENTIVAR CONSULTA DE REGISTRO PROFISSIONAL ...

Transexuais e travestis já podem incluir nome social no título de eleitor

'Justiça que tarda é uma justiça que falha', diz Raquel Dodge

Rafael Diniz fala do êxito da 15ª rodada da ANP

Serviços de transporte por aplicativo deverão ser fiscalizados por prefeituras

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas