Logo ASP

Notícias



Caixa D’Água: Justiça marca interrogatório de Garotinho, Rosinha e ex-ministro

O Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio de Janeiro (TRE-RJ) marcou para esta quarta-feira (18), em Campos, três importantes interrogatórios da ação eleitoral originada com a Operação Caixa D’Água. Serão ouvidos, a partir das 13h, o ex-governador Anthony Garotinho (PRP), da ex-prefeita Rosinha (Patriota) e o ex-ministro dos Transportes e presidente do PR, Antônio Carlos Rodrigues. Esta é a fase final do processo. Depois dos interrogatórios, defesa e acusação apresentarão as alegações finais e caberá à Justiça um veredito sobre o caso.


Além deles, respondem ao processo, o policial civil aposentado Antônio Carlos Ribeiro, conhecido como Toninho, que seria o braço armado da organização, os ex-secretários de Governo da Prefeitura de Campos, Suledil Bernardino e Thiago Godoy (PR), o empreiteiro Ney Flores e Fabiano Rosas Alonso, genro de Antônio Carlos Rodrigues.


Segundo o processo, Garotinho era o líder da organização criminosa e praticou vários crimes com a mesma forma de agir nos anos eleitorais de 2010, 2012 e 2016. Os documentos e testemunhas mostram que o ex-governador pressionava empresários a pagar propina para financiar campanhas políticas por meio de Caixa 2. Os empresários, por sua vez, faziam o pagamento mediante a promessa de que iriam receber os créditos que tinham com a Prefeitura de Campos, por meio de contratos oficiais.


O processo relata, ainda, que Garotinho recebeu R$ 3 milhões da empresa JBF, por meio de um falso contrato entre a JBS e a empresa Ocean Link Solutions, de propriedade de André Luiz, mesmo dono da empresa Working, que tinha contratos com a Prefeitura de Campos. A empresa Ocean Link foi indicada pelo ex-governador à JBF .


De acordo com o processo, após a delação premiada de André Luiz, a PF constatou a existência de uma Organização Criminosa “bem estruturada, com divisão de tarefas e, inclusive, com o emprego de arma, protagonizada pelo réu Anthony Garotinho, sua esposa, envolvendo empresários, políticos e secretários de governo municipal no período em que Rosinha Garotinho era prefeita”.


Prisões — Garotinho foi preso no dia 22 de novembro em seu apartamento no Flamengo, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Ele foi levado para o quartel do Corpo de Bombeiros no bairro Humaitá, na Zona Sul do Rio de Janeiro, de onde foi transferido para a cadeia pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte, onde também estavam o ex-governador Sérgio Cabral, preso durante a Operação Calicute, e os deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, detidos na Operação Cadeia Velha. Todos pertencem ao MDB.


Após alegar ter sido agredido durante a noite, em uma ação não confirmada por agentes penitenciários, câmeras da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) ou laudo do Instituto Médico Legal (IML), Garotinho foi transferido para Bangu 8.


Durante a Operação Caixa D’Água também foram detidos Godoy, Bernadino e Toninho. Já a ex-prefeita Rosinha chegou a passar pelo Presídio Feminino Nilza da Silva Santos, em Campos, e por Benfica, no Rio, mas recebeu habeas corpus do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TRE-RJ).


Eles são acusados da prática dos crimes de corrupção, concussão, participação em organização criminosa e falsidade na prestação das contas eleitorais. A defesa nega.

-------------------------------------------------
terceiravia
http://www.jornalterceiravia.com.br/2018/04/17/caixa-dagua-justica-marca-interrogatorio-de-garotinho-rosinha-e-ex-ministro/

Mais Notícias

Temer aciona 'forças federais' para desbloquear estradas

Feira da Roça é alternativa para campistas em meio à greve do caminhoneiros

Vereadores do Rio aprovam prioridade para o pagamento dos salários dos servidores

Motoristas de Uber fazem carreata em apoio aos caminhoneiros

Aeroporto Bartolomeu Lisandro diminui voos devido a ...

Greve de caminhoneiros pode prejudicar fornecimento de água no Rio

Bloqueio na BR-040 gera congestionamento de 8 quilômetros

Greve dos caminhoneiros pode suspender serviços no município de SFI

Testemunhas por vídeo nesta quarta-feira

Greve dos caminhoneiros afeta distribuição de alimentos

Policiais Civis reforçam que categoria não pode ser descontada em 14% a Previdência

Operação prende cinco suspeitos de venda de vagas em fila de hospital de Campos

TRE barra tentativa de Garotinho anular ação

Governo decreta ponto facultativo para servidores do Rio no dia 1º de junho

Porto do Açu inicia operação com um dos maiores navios do mundo

Caixa D’água: procurador de Justiça indicado por Rosinha e Garotinho não comparece a audiência

INSS reduzirá agendamento presencial a partir do dia 21

INSS reduzirá agendamento presencial a partir do dia 21

Alta do dólar não preocupa, diz secretário do Tesouro

Brasil tem instituições fortes e não há risco à democracia, diz Moro em NY

AGORA É LEI: FRAUDE DE COMBUSTÍVEL PODE ACARRETAR CASSAÇÃO DO ICMS

Pezão decreta ponto facultativo para servidores estaduais no dia 29

Governo antecipa para sexta-feira pagamento de salário a servidores que recebem até R$ 3 mil

Caso Ana Paula: réus e testemunhas de acusação ouvidos na primeira audiência

Câmara de vereadores aprova lei que permite a mercados abrirem aos domingos

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas