Logo ASP

Notícias



Toffoli nega HC dos Garotinho

paulopinheiro

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli negou seguimento a Habeas Corpus (HC) impetrado pelos ex-governadores do Rio e ex-prefeitos de Campos Anthony (PRP) e Rosinha (Patri) Garotinho. Eles tentavam, mais uma vez, suspender a ação penal decorrente da operação Caixa d’Água e derrubar decisão do juiz Ralph Manhães, responsável pelas investigações, que negou testemunhas arroladas pelo casal. Os Garotinho querem que sejam ouvidos como testemunhas de defesa três procuradores da República do Rio de Janeiro, o atual procurador Geral de Justiça, José Eduardo Ciotola Gussem,e o desembargador do Tribunal de Justiça (TJ) José Carlos Paes. O mesmo pedido já havia sido negado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e pelo ministro Jorge Mussi, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Os dois réus alegaram que arrolaram “tempestiva e oportunamente (...)”, testemunhas de seu interesse. Entretanto, segundo o impetrante, “a defesa foi surpreendida com o despacho judicial de 20/02/2018 no qual [o juízo] determinou às defesas que fossem explicitadas as razões para a oitiva de cada uma das testemunhas arroladas”.


O juiz Ralph Manhães indeferiu a oitiva das testemunhas, o que, na visão da defesa, violou os postulados constitucionais da ampla defesa e o devido processo legal. Para o magistrado, tratava-se “de requerimento protelatório, pois tais pessoas não têm qualquer vinculação com os fatos criminosos imputados aos mesmos, o que nos leva a crer que a não indicação por parte dos réus, dos motivos para as oitivas das referidas testemunhas também é um ato que deve ser considerado procrastinatório, com o único objetivo de retardar o processo com diligências desnecessárias”.


Contra a decisão do juiz tabelar da 98ª Zona Eleitoral, a defesa dos Garotinho recorreu ao TRE, sendo rejeitado o pedido. Em seguida, o caminho percorrido foi Brasília, através do TSE. O ministro Jorge Mussi também indeferiu o pleito do casal.


Já na decisão de Dias Toffoli, o ministro ponderou que o TRE não analisou o mérito da questão: “Portanto, sua análise, de forma originária, neste ensejo, configuraria inadmissível dupla supressão de instância”. Toffoli acrescentou que o Código de Processo Penal (CPP, art. 400, § 1º) ‘faculta ao juiz o indeferimento das provas consideradas irrelevantes, impertinentes ou protelatórias’. Logo, se o juízo processante indefere fundamentadamente a oitiva de testemunhas, ‘não cabe a esta Corte imiscuir-se em seu juízo de conveniência para aferir se a oitiva (...) era pertinente ou não ao interesse da defesa’”.


Na Caixa d’água, os ex-governadores e outras seis pessoas são acusados pelo MP de integrarem uma organização criminosa que arrecadava recursos de forma ilícita com empresários com o objetivo de financiar as próprias campanhas eleitorais e as de aliados, inclusive mediante extorsão.

-------------------------------------------------
folha1
http://ejornais.com.br/jornal_folha_da_manha_rj.html

Mais Notícias

Cresce o número de famácias na cidade

PIS/Pasep: resgate começa nesta terça-feira para trabalhadores de todas as idades

Novo presidente assume Associação Comercial e Industrial de Campos

Câmara quer mudar regra de eleição em caso de impeachment do prefeito

TSE autoriza Forças Armadas nas eleições no Rio de Janeiro

Feira do Peixe nos Bairros acontece no Parque Santo Amaro nesta sexta (10) e sábado (11)

Exército e polícias ocupam área de conflito de Guarús em megaoperação

Merco Noroeste de Itaperuna fomenta a cadeia produtiva

Luto! Campeão do mundo com feito histórico morre em acidente automobilístico

Liberação de saques do PIS/Pasep começa amanhã para todas as idades

Polícia Militar retoma segurança na Uenf após cerca de um ano sem parceriat

Setor sulcroalcooleiro comemora boa produção

Passageiros elegem os melhores aeroportos do Brasil

Glaucenir será ouvido dia 7 no caso do áudio

Aluna do IFF conquista 1.º lugar em maratona de Empreendedorismo e Inovação

Unidade de tratamento de gás da Petrobras volta a operar em Macaé

Brasil terá aumento de mortes por onda de calor, afirma estudo

Base de Crivella enterra CPIs sobre Saúde na Câmara

Câmara aprova audiência pública sobre \"rombo\" de R$ 402 milhões ao Fundecam

Audiência Pública sobre Porto de Jaconé lota Alerj e vai para plenário

Saiba como evitar a infestação de piolhos nas voltas às aulas

Governo autoriza implantação de Usina Termelétrica Porto do Açu III

Governo do Rio divulga regras de recenseamento e prova de vida de servidores estaduais

Campos recebe maior evento de mercado imobiliário e construção civil do RJ

Rio aponta prejuízo de R$ 2,89 bilhões caso STF não valide taxa de 14% sobre servidores

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas