Logo ASP

Notícias



Toffoli nega HC dos Garotinho

paulopinheiro

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli negou seguimento a Habeas Corpus (HC) impetrado pelos ex-governadores do Rio e ex-prefeitos de Campos Anthony (PRP) e Rosinha (Patri) Garotinho. Eles tentavam, mais uma vez, suspender a ação penal decorrente da operação Caixa d’Água e derrubar decisão do juiz Ralph Manhães, responsável pelas investigações, que negou testemunhas arroladas pelo casal. Os Garotinho querem que sejam ouvidos como testemunhas de defesa três procuradores da República do Rio de Janeiro, o atual procurador Geral de Justiça, José Eduardo Ciotola Gussem,e o desembargador do Tribunal de Justiça (TJ) José Carlos Paes. O mesmo pedido já havia sido negado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e pelo ministro Jorge Mussi, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Os dois réus alegaram que arrolaram “tempestiva e oportunamente (...)”, testemunhas de seu interesse. Entretanto, segundo o impetrante, “a defesa foi surpreendida com o despacho judicial de 20/02/2018 no qual [o juízo] determinou às defesas que fossem explicitadas as razões para a oitiva de cada uma das testemunhas arroladas”.


O juiz Ralph Manhães indeferiu a oitiva das testemunhas, o que, na visão da defesa, violou os postulados constitucionais da ampla defesa e o devido processo legal. Para o magistrado, tratava-se “de requerimento protelatório, pois tais pessoas não têm qualquer vinculação com os fatos criminosos imputados aos mesmos, o que nos leva a crer que a não indicação por parte dos réus, dos motivos para as oitivas das referidas testemunhas também é um ato que deve ser considerado procrastinatório, com o único objetivo de retardar o processo com diligências desnecessárias”.


Contra a decisão do juiz tabelar da 98ª Zona Eleitoral, a defesa dos Garotinho recorreu ao TRE, sendo rejeitado o pedido. Em seguida, o caminho percorrido foi Brasília, através do TSE. O ministro Jorge Mussi também indeferiu o pleito do casal.


Já na decisão de Dias Toffoli, o ministro ponderou que o TRE não analisou o mérito da questão: “Portanto, sua análise, de forma originária, neste ensejo, configuraria inadmissível dupla supressão de instância”. Toffoli acrescentou que o Código de Processo Penal (CPP, art. 400, § 1º) ‘faculta ao juiz o indeferimento das provas consideradas irrelevantes, impertinentes ou protelatórias’. Logo, se o juízo processante indefere fundamentadamente a oitiva de testemunhas, ‘não cabe a esta Corte imiscuir-se em seu juízo de conveniência para aferir se a oitiva (...) era pertinente ou não ao interesse da defesa’”.


Na Caixa d’água, os ex-governadores e outras seis pessoas são acusados pelo MP de integrarem uma organização criminosa que arrecadava recursos de forma ilícita com empresários com o objetivo de financiar as próprias campanhas eleitorais e as de aliados, inclusive mediante extorsão.

-------------------------------------------------
folha1
http://ejornais.com.br/jornal_folha_da_manha_rj.html

Mais Notícias

Empresa direcionou mais de R$ 10,8 milhões para o ex-presidente Michel Temer

Lava-Jato prende ex-presidente Michel Temer, Moreira Franco e operadores

Adolescente que planejava ataque a escola do Rio enviou mensagem dizendo integrar seita

Marielle é homenageada em murais de grafite ao redor do mundo

Tragédia em Suzano provoca consternação, autoridades se manifestam

Obra de modernização do aeroporto de Macaé é inaugurada

Prefeitura do Rio dará reajuste a quase 25 mil servidores de empresas públicas

Witzel diz que presos por assassinato de Marielle e Anderson poderão fazer delação premiada para apontar mandante

Programa de distribuição de óculos vai ser redirecionado a estudantes

Venda de 46 planos de saúde está proibida a partir de hoje

No Dia Internacional da Mulher, acordo quer proteger mulheres de agressores

Violência doméstica é ato de covardia e precisa ser coibida, diz Moro

Blog dos Jornalistas: PGR pede prisão imediata de Paulo Feijó

Previdência: Bolsonaro pede sacrifício aos militares

DIÁRIO OFICIAL DO LEGISLATIVO DEIXARÁ DE SER IMPRESSO

Moradores do Volare aguardam autorização da defesa Civil para retornarem

Queiroz diz ao MP que usava salários para 'multiplicar base eleitoral' de Flávio Bolsonaro

INSS antecipa pagamento de benefícios a moradores de Brumadinho

MP entra com ação na Justiça para interditar Sambódromo às vésperas dos desfiles

PISO REGIONAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TERÁ REAJUSTE DE 3,75%

Delações da OAS revelam pagamentos milionários a Cabral, Paes, Aécio, Serra e outros 17 políticos

Câmeras de reconhecimento facial começam a funcionar em Copacabana

Mais detalhes do Peugeot 208 foram revelados antes do Salão de Genebra 2019

Mourão defende volta da democracia na Venezuela sem “medida extrema”

STF julga na quarta-feira possibilidade de redução de salário e de jornada de servidores

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas