Logo ASP

Notícias



Com quase 2 mil casos, Prefeitura decreta epidemia de Chikungunya em Campos

Jonatha Lilargem
Coletiva sobre caso de chikungunya em Campos

Coletiva sobre caso de chikungunya em Campos

Autoridades de saúde anunciaram, na manhã desta sexta-feira (29), durante entrevista coletiva no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que Campos enfrenta uma epidemia de chikungunya, com quase 2 mil casos confirmados da doença no município este ano.


— Estamos preocupados e montamos várias reuniões de comitê para começarmos as ações de combate. Essas variações climáticas causam um aumento de número de casos, principalmente neste cenário de chikungunya. Decretamos a epidemia da doença e, atualmente, são 1.966 casos confirmados de chikungunya em Campos — afirmou a diretora de Vigilância em Saúde, Andreya Moreira.


Andreya também falou sobre o crescimento recente da doença no município. “Em janeiro, tivemos apenas um caso de chikungunya registrado, enquanto em fevereiro não tivemos nenhum. Em março, foram cinco casos, e abril, 113. Já em maio, foram 921. São 300 casos a cada 10 mil habitantes”, afirmou.


Cintia Ferrini, subsecretária municipal de Saúde, afirmou que desde o início da gestão a secretaria já estava preocupada com o possível avanço das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. “Chikungunya é uma doença que já atinge todo o Brasil. Intensificamos nossa ação, trabalhamos junto com a secretaria de Meio Ambiente para solucionar o problema. Montamos um comitê para discutir a situação”, ressaltou.


Segundo o diretor do CCZ, Marcelo Sales, desde que o município detectou o aumento do Liraa, as ações de combate foram intensificadas. “Os bairros com maior infestação são Donana, Oliveira Botelho, Turfe Clube, Parques Fazendinha, Leopoldina, Dom Bosco, Pecuária, São Clemente, Santo Antônio e Santa Rosa. Fizemos cinco mutirões e continuaremos fazendo até o dia 20 de julho. Até agora, atuamos em 300 terrenos baldios. Retiramos pneus e outros objetos que têm o foco do mosquito”, afirmou.


O secretário municipal de Desenvolvimento Ambiental, Leonardo Barreto, destacou que as autoridades públicas realizaram planos para evitar a propagação das doenças causadas pelo mosquito. “Desde o início, a gente já estava traçando metas para evitar o que já estava acontecendo hoje. Nossa secretaria, através da nossa fiscalização, notificou 500 residências em que os moradores estavam descartando lixo de forma irregular nas ruas da cidade. Atuamos junto com a secretaria de Saúde, mais precisamente com o CCZ, para fazermos com que estes números reduzam”, disse.


As autoridades de saúde orientam que os moradores que acharem que estão infectados devem procurar a unidade de saúde mais próxima para se tratar. Os Hospital Ferreira Machado (HFM) e o Hospital Geral de Guarus (HGG) também são opções, mas nessas unidades o atendimento pode ser mais demorado, já que recebem um grande volume de pacientes. A secretaria ainda informou que houve um aumento no número de exames laboratoriais nas unidades públicas de saúde.

-------------------------------------------------
folha1
http://www.folha1.com.br/_conteudo/2018/06/geral/1235843-com-quase-2-mil-casos-prefeitura-admite-epidemia-de-chikungunya-em-campos.html

Mais Notícias

Acordo entre UFRJ e BNDES dará novo papel cultural ao Canecão

Governo antecipa metade do 13º para aposentados e pensionistas do INSS

Justiça garante sessão extraordinária da Câmara que apreciará contas de Rosinha

Vistoria itinerante do Detran em Campos

Supremo confirma pensões para filhas de servidores civis solteiras e maiores de 21 anos

Desconto para previdência volta a ser de 11% assim que Estado do Rio for notificado de decisão

Café da Comunhão' leva a três pedidos de afastamento protocolados

Justiça determina bloqueio de R$ 22 milhões na conta da Prefeitura de Campos

Trânsito de Campos conta com agentes educadores em pontos estratégicos

Lava Jato deflagra no Rio desdobramento da ‘Operação Fatura Exposta’

Começa nesta quarta-feira 59ª ExpoAgro de Campos

Motorista de van protestam contra alteração prevista para o transporte alternativo

Júri do caso Patrícia Manhães será nesta quarta-feira

Eike Batista é condenado a 30 anos por corrupção e lavagem de dinheiro

Supremo mantém fim do imposto sindical obrigatório

Alerj aprova reposição salarial de 5% para servidores do TJ-RJ, do MP e da Defensoria

STF manda inquéritos para Justiça Federal

AGORA É LEI: LINHAS TELEFÔNICAS DEVEM SER DESBLOQUEADAS EM ATÉ 24 HORAS APÓS PAGAMENTO

AGORA É LEI: SACOLAS PLÁSTICAS DESCARTÁVEIS SERÃO PROIBIDAS NO ESTADO

Prédio histórico no Centro de Campos ameaça desabar e trânsito é interditado nas imediações

Lula recorre contra decisão do TRF-4 que barrou recurso ao Supremo

Campos é a única cidade do Estado a ter autódromo

Brasil pode se tornar grande exportador de petróleo, diz executivo

Servidor público federal não pode ser gerente ou administrador de empresa privada

Júri popular do Caso Patrícia é remarcado para o dia 4 de julho

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas