Logo ASP

Notícias



Supremo confirma pensões para filhas de servidores civis solteiras e maiores de 21 anos

Evaristo Sá / Divulgação / STF
Cármen Lúcia: decisões durante o recesso do Supremo são tomadas pela presidente da Corte

Cármen Lúcia: decisões durante o recesso do Supremo são tomadas pela presidente da Corte

Duas mulheres conseguiram liminares no Supremo Tribunal Federal (STF) para continuarem a receber as pensões por morte concedidas por serem filhas solteiras maiores de 21 anos de servidores públicos civis. Esses benefícios foram liberados com base na Lei 3.373/1958.


Por determinação do Tribunal de Contas da União (TCU), os pagamentos dessas pensões tinham sido suspensos pelos órgãos de origem dos pais das beneficiárias (ministérios do Trabalho e do Planejamento). Mas as pensionistas recorreram à Justiça, e a ministra Cármen Lúcia determinou o restabelecimento dos pagamentos, pois, durante o período de recesso do STF, cabe a ela tomar as decisões mais urgentes.


Em maio deste ano, o ministro Edson Fachin já havia anulado os efeitos da decisão do TCU. O Tribunal de Contas da União defendia a revisão e o cancelamento de pensões por morte concedidas a filhas solteiras maiores de 21 anos que tivessem, atualmente, outra fonte de renda.


Entenda o problema


O problema surgiu porque o TCU fez uma auditoria na folha de pagamento de dezenas de órgãos públicos federais, em 2016, e chegou à conclusão de que havia indícios de irregularidades em 19.520 pensões por morte concedidas com base na Lei 3.373/1958.


Segundo o TCU, havia entre essas pensionistas mulheres com rendimento de emprego na iniciativa privada, que desempenhavam atividades empresariais e que até recebiam benefícios do INSS. No entendimento do órgão, nestes casos, as pensões por morte deveriam ser canceladas.


Para o ministro Fachin, no entanto, já havia uma jurisprudência no STF de que a lei que rege a concessão da pensão por morte é aquela vigente na data da morte do titular que deu origem ao benefício.


A Lei 3.373, de 1958, portanto, só autorizava a revisão da pensão se a filha solteira maior de 21 anos se casasse ou tomasse posse em cargo público permanente. A lei não previa a suspensão do pagamento se a beneficiária tivesse outra atividade profissional que lhe gerasse renda. A única exceção seria se ela ingressasse no funcionalismo.


Assim, o ministro Fachin determinou que as pensões voltassem a ser pagas. Na época, havia cerca de 215 processos no Supremo discutindo a matéria. E a decisão favorável foi estendida a todas essas pensionistas.


Caso de urgência


O restabelecimento das pensões se deu por meio de liminar, mesmo durante o recesso do Judiciário, porque esses benefícios são de natureza alimentícia.

-------------------------------------------------
extraonline
https://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/supremo-confirma-pensoes-para-filhas-de-servidores-civis-solteiras-maiores-de-21-anos-22874568.html

Mais Notícias

Estudantes do IFF são feitos reféns e veículo utilizado no crime é localizado na manhã desta quinta-feira

Explosão em laboratório no campus da UFRJ deixa três feridos

Justiça Federal manda instalar semáforo em trecho urbano da BR-101

FGTS dá lucro de R$ 12,46 bi e cada trabalhador receberá em média R$ 38

Blog dos Jornalistas: Ralph Manhães convonca imprensa para reunião sobre eleições

CNJ nega recurso para afastar juiz que mandou prender Garotinho

Partido Novo inicia atuação em Campos

Cresce o número de famácias na cidade

PIS/Pasep: resgate começa nesta terça-feira para trabalhadores de todas as idades

Novo presidente assume Associação Comercial e Industrial de Campos

Câmara quer mudar regra de eleição em caso de impeachment do prefeito

TSE autoriza Forças Armadas nas eleições no Rio de Janeiro

Feira do Peixe nos Bairros acontece no Parque Santo Amaro nesta sexta (10) e sábado (11)

Exército e polícias ocupam área de conflito de Guarús em megaoperação

Merco Noroeste de Itaperuna fomenta a cadeia produtiva

Luto! Campeão do mundo com feito histórico morre em acidente automobilístico

Liberação de saques do PIS/Pasep começa amanhã para todas as idades

Polícia Militar retoma segurança na Uenf após cerca de um ano sem parceriat

Setor sulcroalcooleiro comemora boa produção

Passageiros elegem os melhores aeroportos do Brasil

Glaucenir será ouvido dia 7 no caso do áudio

Aluna do IFF conquista 1.º lugar em maratona de Empreendedorismo e Inovação

Unidade de tratamento de gás da Petrobras volta a operar em Macaé

Brasil terá aumento de mortes por onda de calor, afirma estudo

Base de Crivella enterra CPIs sobre Saúde na Câmara

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas