Logo ASP

Notícias



AGORA É LEI: PARCELA DO IMPOSTO DE RENDA RETIDA PELO ESTADO SERÁ UTILIZADA PARA REPOR DÉFICIT DO RIOPREVIDÊNCIA

Divulgação Internet

O Rioprevidência vai ganhar novas receitas. A determinação é da Lei 8146/18, de autoria dos deputados André Ceciliano (PT), Luiz Paulo (PSDB) e Paulo Ramos (PDT). A proposta foi sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão e publicada no Diário Oficial desta terça-feira (30/10).


A norma vincula a parcela do Imposto de Renda (IR) descontada dos servidores públicos estaduais ao caixa do Fundo Único de Previdência Social do Estado (Rioprevidência), alterando a Lei 3.189/99, que criou o fundo. Agora os valores serão repassados do Tesouro Estadual diretamente ao órgão.


De acordo com o deputado Luiz Paulo, o objetivo é diminuir o déficit do Rioprevidência, que apresenta rombo de R$ 11 bilhões, segundo dados de 2017. “Qualquer recurso será um avanço. Com essa receita, podemos ter mais garantia de pagamento da folha e diminuir o déficit”, afirma o parlamentar. O total de IR descontado dos funcionários públicos estaduais é de cerca de R$ 3,8 bilhões ao ano.


Segundo o deputado, a constitucionalidade do projeto está garantida pelo artigo 249 da Constituição Federal, visto tratar-se de uma transferência da União para o Estado. “Embora o Imposto de Renda seja de competência da União, a Constituição Federal prevê que o ente da federação que efetua o recolhimento do tributo na fonte tenha direito ao produto da arrecadação”, explica.


Presidente interino da Alerj, o deputado André Ceciliano reitera os argumentos do deputado Luiz Paulo e lembra que a norma irá se somar à Lei 8123/18, sancionada no dia 4 de outubro, que tem o mesmo objetivo: reduzir o déficit do Rioprevidência. “A lei que entra em vigor a partir de janeiro do ano que vem destinará recursos de compensações da Lei Kandir para suprir esse déficit. A diferença para esta sancionada hoje é que são recursos novos, que ainda não compõem as receitas do Estado”, afirma Ceciliano.


"O objetivo da lei é capitalizar e minorar a situação caótica em que passa o Rioprevidência com o aumento de receita", diz o deputado Paulo Ramos que explica que a constitucionalidade da norma está garantida no artigo 249 da Constituição Federal.


Veto


O governador vetou o artigo número 2 do projeto, portanto, a lei não entrará em vigor na data da sua publicação. Segundo Pezão, ao entrar em vigor imediatamente, a medida causaria impacto financeiro de aproximadamente R$ 280 milhões de déficit em virtude da frustração de receitas que seriam repassadas pelo Rioprevidência.


A lei começa a vigorar em todo o estado em 45 dias, o que segundo o governador, permitirá ao Tesouro Estadual adaptar seu fluxo de caixa à nova realidade.

-------------------------------------------------
ALERJRJ
http://www.alerj.rj.gov.br/Visualizar/Noticia/44390

Mais Notícias

"O Rei Leão" estreia nesta quinta (18) no Kinoplex

Servidores do TJ-RJ vão receber parcela do 13º salário até o dia 30

A tríplice que fez muita gente sonhar nos anos 80. E a moda desses colecionáveis só aumenta com o tempo. Veja como...

RADARES NA RODOVIA AMARAL PEIXOTO SERÃO DESLIGADOS EM CUMPRIMENTO A LEI DA ALERJ

Abigail Disney afirmou que se infiltrou em um dos parques temáticos...

Empresa de Gás recebe todos os equipamentos de grande porte para conclusão da primeira térmica no Porto do Açu

Volkswagen Tiguan R-Line chega com preparação Oettinger de 280 cv 0

Porto do Açu vai além da Bacia de Campos

TJRJ suspende decisão de desembargadora e Garotinho deverá usar tornozeleira

TJ-RJ analisa na segunda-feira ação que pode resultar em demissão de agentes de Educação Infantil

Caiu! WhatsApp, Facebook, Twitter e Instagram ficam instáveis nesta quarta...

Conheça 5 acessórios perigosos que você deveria evitar

AGORA É LEI: CERTIDÕES EMITIDAS PELAS COMPANHIAS DE HABITAÇÃO DOS MUNICÍPIOS SERÃO GRATUITAS

Ompetro vai a Rodrigo Maia por apoio contra redistribuição de royalties

Arquiteta campista é premiada nacionalmente

Delaçãol envolve Garotinho

Estado: sem reajuste há cinco anos, servidores estão com defasagem salarial de 30%

Guedes critica recuos no parecer da reforma: "Podem abortar a nova Previdência"

STF adia votação de ação que pode fixar data-base para reajuste salarial de servidores

Previdência: abono do PIS/Pasep será concedido para quem ganha até R$ 1.300

Telegram é alvo de ciberataque DDoS; usuários do Brasil estão entre mais afetados

Após três casos de meningite e uma morte, presidários de Campos serão transferidos para Itaperuna

Lava Jato não é suscetível de qualquer retrocesso, diz Fachin

Senado faz campanha de combate a notícias falsas

Negócios da China

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas