Logo ASP

Notícias



Terpor de Macaé vai sair do papel

reprodução internet

O município de Macaé está com tudo pronto para receber o novo Terminal Portuário de Macaé (Terpor), a ser construído no bairro São José do Barreto. O projeto foi idealizado em 2016 e hoje conta com o apoio do poder público, empresários, entidades de classe e a população em geral. A Prefeitura de Macaé desapropriou uma área que servirá para a construção da Rodovia Transportuária que vai ligar a área do Terminal à RJ 168 e também a BR 101. Hoje o sonho está se tornando realidade. Na última quarta-feira foi realizada uma audiência pública onde foi discutido o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), análises que já foram aceitas pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), com base em regras previamente cumpridas pela EBTE Engenharia, empresa responsável pelo projeto.


O Terpor prevê uma plataforma marítima com cerca de 90 mil metros quadrados, com área para atendimento de 14 embarcações de grande capacidade simultaneamente e uma área de 400 mil metros quadrados em terra de apoio à operação offshore. Serão 14 berços para atracação simultânea de supply boats de grande capacidade (inclusive as previstas para operar no pré-sal); calado operacional de 10 metros (suficiente para operação de todos os tipos de embarcações envolvidas neste tipo de operação); retroárea imediata offshore de 10 hectares e área de armazenagem onshore de 40 hectares com ligação direta através de ponte de acesso aos berços.


Segundo as estimativas, a previsão é de mais de 10 mil vagas diretas e indiretas com duração aproximada de 8 anos de obras. O início destas contratações e atividades está marcado para 2019, entre o 2º ou 3º trimestre. O Terpor assumiu a obrigação de realizar, em até 36 meses, após a obtenção das licenças, as seguintes ações: urbanização do bairro Lagomar, criação do Centro Integrado da Pesca Artesanal; implantação de uma série de melhorias no Parque Natural Municipal da Restinga do Barreto; treinamento de dois mil trabalhadores por meio de cursos, ministrados pela Firjan-Senai ao longo de cinco anos.


De acordo com o prefeito Dr. Aluizio, o Terpor representa um novo cenário logístico para Macaé. “O Terpor vem, não apenas para atender a demanda da indústria do petróleo, mas, acima de tudo, a indústria de gás, o que contribui para uma nova fase de desenvolvimento, novos empregos e uma nova vida socioeconômica”, classificou.


Entusiasmados estão os empresários da região. Marcos Aloísio Rangel Ribeiro é da área de construção e espera com grande expectativa o porto para a geração de novos empregos. “Vejo com uma grande retomada de empregos e desenvolvimento para a região. É uma obra que pode gerar muitas contrapartidas em benefício do crescimento econômico e social de Macaé. Esperamos o início das obras para que possamos trabalhar por definitivo”, informou.


Rodovia Transportuária dará suporte ao Terminal


Para dar suporte à logística, em maio a Prefeitura de Macaé desapropriou uma área de 6.448.378,97 metros quadrados de extensão que servirá para a construção da Rodovia Transportuária que vai ligar a área do Tepor à RJ 168, conectando a área central do município e a BR 101.


O processo de licenciamento da estrada foi liberado e o início das obras está previsto para 2019 e deverá ser construída em propriedade municipal, com recurso privado. A licença municipal prevê implantação de rodovia simples e elevação padrão, com pista de rolamento com cerca de 18 mil metros de extensão e 14 metros de largura regular a ser implantada entre o futuro Complexo Logístico e Industrial de Macaé (CLIMA) e o futuro Terminal Portuário para promover a ligação rodoviária entre os dois empreendimentos.


A Rodovia Transportuária terá custo de R$ 100 milhões, incluindo quatro viadutos, se for sinalizada a necessidade de construção pelo Inea. A obra será feita pela EBTE, empresa responsável pelo empreendimento do porto.


A Rodovia Transportuária forma o cinturão logístico que dá suporte aos novos investimentos que virão com programa de incentivo.


Audiência pública esclarece os impactos


O Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho de Macaé recebeu, na noite da última quarta-feira, audiência pública sobre o Terpor. Foram apresentados o EIA e o RIMA, análises que foram elaboradas no período de dois anos. A expectativa é que o Terminal receba a primeira licença de instalação, que permite a realização efetiva das obras, até junho de 2019.


Durante a audiência, foram apresentados os impactos positivos, como o aumento da riqueza biológica, empregabilidade e movimento da economia. E também os negativos, de alta, média ou baixa relevância, que serão gerenciados por programas sociais ambientais, com medidas de correção, controle, compensação e monitoramento.


O presidente da Associação Comercial e Industrial de Macaé (Acim), Antonio Severino dos Santos, se diz otimista. “Estamos satisfeitos com o resultado da audiência, pois acreditamos que em breve sairá a Licença provisória para que já inicie a construção. O porto vai gerar milhares de empregos, responsável pela retomada da economia”, disse.

-------------------------------------------------
folha1
http://www.folha1.com.br/_conteudo/2018/11/economia/1241056-terpor-de-macae-vai-sair-do-papel.html

Mais Notícias

Justiça decide que Detran pode cobrar taxa para licenciamento de veículos

Prefeitura publica nova data para licitação do Autódromo de Deodoro

Ex-secretário da Casa Civil do Rio, Régis Fichtner é preso pela PF

Velório de Bibi Ferreira no Theatro Municipal será aberto ao público

Termina nesta quinta-feira prazo de inscrição para o Fies

Anvisa proíbe venda de lotes de frango da Perdigão

Vale sabia de riscos em Brumadinho e projetou até número de mortes

Réu na Lava Jato, Collor presta depoimento no STF

Bolsonaro recebe alta e deixa hospital em São Paulo

Vereador em São Francisco de Itabapoana, Jarédio Azevedo é preso em Campos

Juiz Heitor Campinho assume cargo como diretor do Fórum de Campos

Justiça do Rio condena Pezão a perda dos direitos políticos por 5 anos e multa por irregularidades na Saúde

Órgãos de segurança farão hoje vistoria detalhada no Ninho do Urubu

Boechat, um jornalista de estilo próprio marcado pelo humor ácido

“Pretendo convocar 190 servidores aprovados no último concurso”, diz presidente do TJRJ

MPRJ recorre da decisão que livra Estado do Rio da responsabilidade por lotação em unidade prisional em Campos

Multa trabalhista da Prefeitura será revertida para reforma da 146ª DP

Sobe para seis o número de mortos devido ao temporal no Rio

Temperatura média da Terra em 2018 foi a 4ª mais alta já registrada

Veja os 5 carros híbridos mais sustentáveis à venda no Brasil em 2019

Instituto Inhotim, em Brumadinho, vai reabrir no próximo sábado

Corrupção e lavagem de dinheiro. Lula da Silva condenado a 12 anos de prisão

Alcolumbre pede investigação de fraude da eleição da Mesa

Alunos da Firjan Senai Campos participam do projeto Cubes in Space em parceria com NASA

Letalidade policial pode subir com proposta de Moro, apontam especialistas

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas