Logo ASP

Notícias



Procuradora-geral da República se manifesta contra adiamento de reajuste de servidores federais para 2020

Jorge William / 16.10.2018
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu urgência ao STF na apreciação do assunto

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu urgência ao STF na apreciação do assunto

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, manifestou nesta terça-feira, dia 27, sua discordância em relação à Medida Provisória (MP) editada pelo presidente Michel Temer, que adia parcelas de reajustes remuneratórios de diversas carreiras do serviço público federal de 2019 para 2020. O posicionamento de Dodge foi inserido em uma das dezenas de ações de inconstitucionalidade levadas ao Supremo Tribunal Federal (STF), que estão sob a relatoria do ministro Ricardo Lewandowski. A procuradora ainda solicitou urgência na apreciação do assunto.


"Presentes, em exame delibatório, a plausibilidade jurídica do pedido, demonstrada pela viabilidade da tese de inconstitucionalidade que encontra amparo, inclusive, na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal. O perigo na demora processual, por sua vez, decorre da proximidade do marco temporal de produção de efeitos financeiros dos reajustes, além dos prejuízos remuneratórios de difícil reparação advindos da Medida Provisória questionada nesta ação direta. Ante o exposto, opina a Procuradora-Geral da República pelo conhecimento amplo da ação e pelo deferimento extensivo da medida cautelar, a fim de que seja suspensa a eficácia da integralidade da Medida Provisória 849/2018", concluiu Dodge.


Em oito páginas de posicionamento dentro da ação, a procuradora respalda o pedido feito pela Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social (ANMP). Dodge entende que a associação tem legitimidade ativa para requerer a suspensão da medida. A procuradora entende também que os efeitos da suspensão da MP se estendem às demais carreiras afetadas por ela. Outro argumento apresentado cita "o direito adquirido e a irredutibilidade dos vencimentos":


"A Medida Provisória 849/2018, nos mesmos moldes da MP 805/2017, posterga os efeitos financeiros de reajustes e cancela aumentos de vantagens funcionais e de retribuição por exercício de cargos em comissão e funções comissionadas de servidores do Executivo federal, em total afronta às garantias do direito adquirido e da irredutibilidade de vencimentos, asseguradas pelos arts. 5º-XXXVI e 37-XV da Constituição", analisou.


A ação corre no Supremo desde o início de setembro, período em que foi editada a MP do adiamento dos reajustes. Desde então, a movimentação limitou-se a pedidos de informações ao Congresso Nacional. Lewandowski quer saber do Congresso Nacional se há vício na iniciativa de Temer, pois, 2017, uma medida semelhante já foi editada pelo presidente e sustada pelo próprio STF.

-------------------------------------------------
extraonline
https://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/procuradora-geral-da-republica-se-manifesta-contra-adiamento-de-reajuste-de-servidores-federais-para-2020-23265187.html

Mais Notícias

Delaçãol envolve Garotinho

Estado: sem reajuste há cinco anos, servidores estão com defasagem salarial de 30%

Guedes critica recuos no parecer da reforma: "Podem abortar a nova Previdência"

STF adia votação de ação que pode fixar data-base para reajuste salarial de servidores

Previdência: abono do PIS/Pasep será concedido para quem ganha até R$ 1.300

Telegram é alvo de ciberataque DDoS; usuários do Brasil estão entre mais afetados

Após três casos de meningite e uma morte, presidários de Campos serão transferidos para Itaperuna

Lava Jato não é suscetível de qualquer retrocesso, diz Fachin

Senado faz campanha de combate a notícias falsas

Negócios da China

APROVADA REGULAMENTAÇÃO DE PATINETES ELÉTRICOS

Iphan já iniciou as obras no Asilo do Carmo

Judiciário lança painel de combate a notícias falsas

Supremo deve decidir nesta quinta-feira se servidor pode ter redução de salário

Caixa reduz juros dos financiamentos imobiliários

Tombamento do Canecão pode ser cancelado e casa voltar a sediar shows

Medida faz parte de plano apoiado pela ANP para baixa preço nas bombas e reduzir impacto do combustível no bolso do consumidor

"Clássicos para todos" nesta quarta-feira, no TB

Arquivo Público de Campos está entre os cinco melhores do país

Segunda fase da licitação do transporte alimentador acontece no Trianon

Número de mortes por acidente de trabalho volta a crescer no Brasil após cinco anos

Paulo Feijó é condenado a mais de 12 anos de prisão e terá que usar tornozeleira eletrônica

AGORA É LEI: NOTAS FISCAIS DEVERÃO DISCRIMINAR O VALOR DESTINADO AO FUNDO DE COMBATE À POBREZA

TSE começa a discutir aperfeiçoamento de normas para futuras eleições

Explosão na CSN deixa cerca de 20 funcionários em observação após inalarem poeira tóxica

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas