Logo ASP

Notícias



Ministro do Trabalho em exercício é suspenso após operação da PF

AlbinoOliveira/Ascom/Ministério do trabalho
Ricardo Leite teve o cargo suspenso

Ricardo Leite teve o cargo suspenso

Policiais federais estão desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira (13) cumprindo mandados de busca e apreensão na quinta fase da Operação Espúrio. O alvo são endereços de servidores do Ministério do Trabalho, sindicatos e escritórios de advocacia. Entre os investigados, está o ministro substituto da pasta, Ricardo Santos Silva Leite, por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, teve o cargo suspenso e está impedido de ter acesso ao ministério.


De acordo com Fachin, além da suspensão dos cargos e proibição de frequentar o ministério, os investigados não podem manter contato com outros envolvidos ou servidores do órgão. As ações da 5ª fase da Operação Espúrio, autorizadas pelo ministro do STF a pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge.


Fachin determinou também o bloqueio de R$ 29 milhões, que, segundo as investigações, “seriam provenientes de restituição irregular de contribuição sindical”. Os valores bloqueados são referentes a 14 pessoas físicas e cinco pessoas jurídicas.


“Uma das frentes de atuação da organização criminosa envolveu a revisão de portaria do Ministério do Trabalho que fixa o procedimento a ser adotado para recolhimento da restituição. Estima-se que prejuízo aos cofres públicos ultrapassem os R$ 12 milhões”, diz o Ministério Público Federal (MPF).


De acordo com o MPF, parte dos valores descontados dos trabalhadores ficava com os integrantes do esquema criminoso. “Para viabilizar os repasses, o grupo registrava confederações de sindicatos de um estado em outro.”


A suspeita é que a organização criminosa tenha operado também no âmbito da Secretaria de Relações do Trabalho do ministério, em conjunto com as superintendências regionais de Brasília e de Goiânia.


As investigações apuram influências nos trabalhos de atualização da Portaria 3397/1978, para que fossem incluídos critérios que beneficiassem entidades sindicais, a fim de facilitar a restituição fraudulenta das contribuições sindicais.


 


Segundo o MPF, além de atuar em procedimentos já em curso, o grupo criminoso trabalhava arregimentando sindicatos interessados no recebimento fraudulento das restituições. Os suspeitos poderão responder pelos crimes de organização criminosa, contra a administração pública, e de lavagem de dinheiro.


Operação Espúrio


O esquema criminoso, começou a ser investigado há pouco mais de um ano e é alvo das quatro fases anteriores da operação, resultando em uma denúncia por organização criminosa. De acordo com o MPF, parte do processo foi desmembrada e enviada à Justiça Federal, em Brasília, que "tornou réu 20 denunciados que não têm prerrogativa de foro por função".


O Ministério do Trabalho informou, por meio da assessoria de imprensa, que o ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello, que cumpria uma agenda no exterior, está retornando a Brasília. A assessoria disse ainda que, até o fim da tarde, o ministério deverá divulgar uma nota sobre a operação da Polícia Federal.

-------------------------------------------------
agenciabrasilonline
http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2018-12/servidores-do-trabalho-sao-alvo-de-nova-fase-da-operacao-espurio

Mais Notícias

Delaçãol envolve Garotinho

Estado: sem reajuste há cinco anos, servidores estão com defasagem salarial de 30%

Guedes critica recuos no parecer da reforma: "Podem abortar a nova Previdência"

STF adia votação de ação que pode fixar data-base para reajuste salarial de servidores

Previdência: abono do PIS/Pasep será concedido para quem ganha até R$ 1.300

Telegram é alvo de ciberataque DDoS; usuários do Brasil estão entre mais afetados

Após três casos de meningite e uma morte, presidários de Campos serão transferidos para Itaperuna

Lava Jato não é suscetível de qualquer retrocesso, diz Fachin

Senado faz campanha de combate a notícias falsas

Negócios da China

APROVADA REGULAMENTAÇÃO DE PATINETES ELÉTRICOS

Iphan já iniciou as obras no Asilo do Carmo

Judiciário lança painel de combate a notícias falsas

Supremo deve decidir nesta quinta-feira se servidor pode ter redução de salário

Caixa reduz juros dos financiamentos imobiliários

Tombamento do Canecão pode ser cancelado e casa voltar a sediar shows

Medida faz parte de plano apoiado pela ANP para baixa preço nas bombas e reduzir impacto do combustível no bolso do consumidor

"Clássicos para todos" nesta quarta-feira, no TB

Arquivo Público de Campos está entre os cinco melhores do país

Segunda fase da licitação do transporte alimentador acontece no Trianon

Número de mortes por acidente de trabalho volta a crescer no Brasil após cinco anos

Paulo Feijó é condenado a mais de 12 anos de prisão e terá que usar tornozeleira eletrônica

AGORA É LEI: NOTAS FISCAIS DEVERÃO DISCRIMINAR O VALOR DESTINADO AO FUNDO DE COMBATE À POBREZA

TSE começa a discutir aperfeiçoamento de normas para futuras eleições

Explosão na CSN deixa cerca de 20 funcionários em observação após inalarem poeira tóxica

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas