Logo ASP

Notícias



Moradores do Edifício Volare, na Pelinca, aguardam autorização da Defesa Civil Municipal para voltarem a morar no local. A empresa que realizou as obras já apresentou o laudo dos reparos realizados ao órgão. O edifício de 14 andares e 28 apartamentos foi interditado temporariamente em novembro do ano passado, depois de um pilar estrutural da garagem, no segundo piso, sofrer uma ruptura e assustar os moradores, com a possibilidade de desabamento, que foi logo descartada.


— Na última quinta-feira, a construtora que está fazendo os reparos no edifício entregou o laudo atestando o reforço estrutural de dois pilares e a construção de mais um, que garantem, com total segurança, o nosso retorno. Ainda existem algumas coisas secundárias a serem feitas, mas o que já foi feito permite o nosso retorno — afirmou o síndico do prédio, Ricardo Ribeiro Gomes.


A Defesa Civil Municipal informou que o laudo apresentado pela empresa e os termos do retorno estão em análise. “Ainda não há previsão para o parecer final do órgão”, acrescentou em nota.


O edifício, localizado na rua Mariano de Brito, em bairro nobre de Campos, foi interditado temporariamente no dia 26 de novembro. Os condôminos e o corpo técnico se reuniram no dia 7 de dezembro passado, para definir as etapas do processo de recuperação do imóvel. O prédio apresentava danos que consistem em trincas e rachaduras de várias posições e dimensões, conforme relatório apresentado na reunião. Em janeiro, uma equipe técnica da coordenadoria municipal da Defesa Civil acompanhou o início dos trabalhos de reforço de estrutura do edifício.


A interdição do prédio ocorreu em consenso com a empresa que já executava obras de contenção e moradores decidiram sair até que os reparos fossem concluídos. O edifício de 14 andares e de alto padrão, que foi entregue há 11 anos, onde residem 28 famílias, foi evacuado no dia 25 de novembro, depois que um pilar estrutural sofreu uma ruptura e por obra emergencial, iniciada 15 dias antes.


À época, de acordo com o major Edison Pessanha, ocorreu, no segundo andar, o esmagamento de uma coluna e havia diferentes pontos com rachaduras, inclusive na fachada, surgidas logo após o rompimento do pilar.

-------------------------------------------------
folha 1
http://www.folha1.com.br/_conteudo/2019/03/geral/1245306-moradores-do-volare-aguardam-autorizacao-da-defesa-civil-para-retornarem.html

Mais Notícias

Explosão na CSN deixa cerca de 20 funcionários em observação após inalarem poeira tóxica

Educação faz protesto contra contingenciamento de verbas das federais

WhatsApp tem falha de segurança e hackers instalam programa espião

Secretaria de Saúde orienta população sobre atendimento em casos de chikungunya

Justiça decide que condomínios não podem proibir animais de estimação em casa

Sem acordo para reajuste salarial, servidores de Campos farão greve de 24h

Quase mil cidades podem ter surto de dengue, zika e chikungunya

AGORA É LEI: OBRAS A SEREM REALIZADAS EM RODOVIAS ESTADUAIS DEVERÃO SER DIVULGADAS

Mariana terá R$ 12 mi anuais de mineradoras para saúde e assistência

Prefeitura divulga resultado preliminar da licitação do transporte público

O gestor da Nova Canabrava

Leilão do Jóquei é mantido pela Justiça Federal mas Vila Hípica fica de fora

Em depoimento ao MPF, candidata do PSL confirma que foi \\\'laranja\\\' a pedido de ministro

Prefeitura começa a demolir dois prédios vizinhos aos que desabaram na Muzema

Ação contra Bruno e Wladimir tem parecer

BR-101 terá operação especial nesta Páscoa e expectativa de mais de 515 mil veículos

Ex-presidente do Peru se suicida após receber ordem de prisão no caso Odebrecht

Governo do estado decreta ponto facultativo na véspera do feriado de São Jorge

Aprovação do projeto que liberava porte de armas para deputados e Degase é cancelada

José Maria Marin é banido do futebol e pagará multa de R$ 3,2 milhões

Ao menos duas pessoas morrem e quatro ficam feridas em desabamento de prédios na Muzema

PF faz operação contra esquema criminoso que superfaturava pedágios

AGORA É LEI: ESTADO DO RIO CRIA NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA DE VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO

Depois das enchentes, Crivella libera R$ 86,9 milhões para obras

Empresa desiste de embargo e obras do Palácio da Cultura serão retomadas

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas