Logo ASP

Notícias



Divulgação/Leonardo Prado
Deputado federal Paulo Feijó

Deputado federal Paulo Feijó

O blog do repórter Fausto Macedo, hospedado no Estadão, revelou, nesta quinta-feira (7), que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF), no dia anterior, documento em que se manifesta pela improcedência do recurso do ex-deputado federal Paulo Feijó (PR/RJ) contra condenação pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em um desmembramento da Operação Sanguessuga. Ela reiterou, ainda, pedido para o início imediato do cumprimento da pena de 12 anos de reclusão em regime fechado.


No documento, Dodge afirma que “os fatos narrados na ação penal ocorreram há quase 20 anos, sendo que a pena aplicada é um reflexo da gravidade dos delitos cometidos, constatações que reforçam a importância do início da execução penal o quanto antes”. A PGR acrescenta, ainda, que “é necessário oferecer a efetiva resposta penal aos fatos ilícitos retratados na ação, como medida de justiça”.


RAQUEL REBATE DEFESA


Na postagem, Macedo faz um resumo da argumentação da PGR contra as alegações da defesa de Feijó. Confira, abaixo:


“A procuradora rebate o argumento de Feijó contra a iniciativa do Supremo que, em 2017, determinou a certificação do trânsito em julgado da ação penal e a comunicação do resultado do julgamento à Mesa da Câmara, para a declaração da perda do mandato.

Raquel defendeu que o recurso relativo à condenação apresentado pela defesa do parlamentar à época não foi admitido e que os outros recursos cabíveis não tinham efeito suspensivo.


Ainda de acordo com a PGR, o ato que determinou a comunicação à Casa legislativa ‘foi uma mera consequência do que foi definido pela Primeira Turma da Suprema Corte no que se refere à perda do mandato’.


A determinação, inclusive, segundo ela, foi alvo de Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), apresentada no ano passado pela Câmara dos Deputados, que requereu o afastamento da decisão.


Sobre o assunto, a procuradora reforçou que o julgamento da ADPF não interfere no início da execução da pena.


Raquel destacou que ‘o objeto discutido na ação perde o sentido uma vez que o mandato de Paulo Feijó encerrou-se e ele não foi reeleito’.

A avaliação é de que o cumprimento da pena já não depende de qualquer outra discussão jurídica.


Além disso, a PGR defende que não caberia à Mesa da Câmara outra providência que não a declaração da perda do mandato, tendo em vista que isso resulta na realidade constituída e na regra prevista na Constituição Federal, que estabelece a perda do mandato para o parlamentar que se afastar por prazo superior a 120 dias.”


OPERAÇÃO E CONDENAÇÃO


A Operação Sanguessuga revelou, de acordo com a Procuradoria, “um esquema criminoso com tentáculos em diversos estados, para o desvio de recursos públicos por meio da aquisição superfaturada, por prefeituras, de veículos, especialmente ambulâncias, e equipamentos médicos, com licitações direcionadas a empresa específica”.


Além da pena de 12 anos de reclusão em regime fechado, Feijó foi condenado, também, ao pagamento de 374 dias-multa.


O Jornal Terceira Via tenta contato com a assessoria o ex-deputado, mas não teve sucesso até a última atualização desta reportagem. O espaço segue aberto a Feijó para o devido contraditório.
-------------------------------------------------
terceiraviaonline
www.jornalterceiravia.com.br/2019/03/08/blog-dos-jornalistas-pgr-pede-prisao-imediata-de-paulo-feijo/

Mais Notícias

Explosão na CSN deixa cerca de 20 funcionários em observação após inalarem poeira tóxica

Educação faz protesto contra contingenciamento de verbas das federais

WhatsApp tem falha de segurança e hackers instalam programa espião

Secretaria de Saúde orienta população sobre atendimento em casos de chikungunya

Justiça decide que condomínios não podem proibir animais de estimação em casa

Sem acordo para reajuste salarial, servidores de Campos farão greve de 24h

Quase mil cidades podem ter surto de dengue, zika e chikungunya

AGORA É LEI: OBRAS A SEREM REALIZADAS EM RODOVIAS ESTADUAIS DEVERÃO SER DIVULGADAS

Mariana terá R$ 12 mi anuais de mineradoras para saúde e assistência

Prefeitura divulga resultado preliminar da licitação do transporte público

O gestor da Nova Canabrava

Leilão do Jóquei é mantido pela Justiça Federal mas Vila Hípica fica de fora

Em depoimento ao MPF, candidata do PSL confirma que foi \\\'laranja\\\' a pedido de ministro

Prefeitura começa a demolir dois prédios vizinhos aos que desabaram na Muzema

Ação contra Bruno e Wladimir tem parecer

BR-101 terá operação especial nesta Páscoa e expectativa de mais de 515 mil veículos

Ex-presidente do Peru se suicida após receber ordem de prisão no caso Odebrecht

Governo do estado decreta ponto facultativo na véspera do feriado de São Jorge

Aprovação do projeto que liberava porte de armas para deputados e Degase é cancelada

José Maria Marin é banido do futebol e pagará multa de R$ 3,2 milhões

Ao menos duas pessoas morrem e quatro ficam feridas em desabamento de prédios na Muzema

PF faz operação contra esquema criminoso que superfaturava pedágios

AGORA É LEI: ESTADO DO RIO CRIA NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA DE VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO

Depois das enchentes, Crivella libera R$ 86,9 milhões para obras

Empresa desiste de embargo e obras do Palácio da Cultura serão retomadas

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas