Logo ASP

Notícias



O procurador regional eleitoral, Sidney Madruga, deu um parecer pelo prosseguimento do processo em que os deputados federal, Wladimir Garotinho (PSD), e estadual, Bruno Dauaire (PSC), são acusados de compra de votos na última eleição, em 2018. Em um documento do Ministério Público Eleitoral (MPE) assinado na última sexta-feira, Madruga ainda nega um recurso da defesa dos parlamentares. Ambos negam as denúncias.


A ação eleitoral tem como autor o diretório estadual do Psol. Na petição encaminhada ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o partido junta uma série de fotos e um vídeo como provas da ligação de cabos eleitorais que estariam envolvidos nos supostos crimes e também cita uma possível aproximação dos dois políticos com traficantes de Guarus.


O documento do MPE cita que o cabo eleitoral Paulo Henrique Barbosa, o PH, teria oferecido, no dia 7 de outubro do ano passado, dinheiro e outras vantagens a eleitores, na Penha, em troca de votos para Wladimir e Bruno.


A defesa de PH pleiteava a exclusão dele do processo porque ele não teria cometido abuso de poder econômico por não ter sido candidato. Porém, Sidney Madruga discordou: “é plenamente cabível que Paulo Henrique Barreto figure como réu em ação que verse sobre abuso de poder. Ante o exposto,manifesta-se a Procuradoria Regional Eleitoral pela rejeição da preliminar aventada e requer o regular prosseguimento do feito”.


A decisão final sobre o prosseguimento do processo, no entanto, cabe ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), mas não há prazo para novas movimentações ou julgamento final da ação.


PH foi cargo de confiança durante o governo Rosinha Garotinho em Campos, mãe de Wladimir, e, posteriormente, nomeado no gabinete do deputado Bruno Dauaire. Não é a primeira vez que PH se vê em volta de um processo que apura irregularidades em campanhas eleitorais. Em 2016, ele foi candidato a vereador pelo PTC, mas não foi eleito. Porém, amargou um processo no caso Chequinho, tendo sido condenado.


Em nota, Wladimir disse que pediu perícia do vídeo. “Eu mesmo pedi a perícia no vídeo para provar que a denúncia é infundada. Tenho convicção de que ação será arquivada”.


Também por nota, Bruno Dauaire negou qualquer irregularidade. “Respeito a manifestação da Procuradoria, mas essa é uma denúncia mentirosa feita por exclusiva motivação política e confio plenamente na Justiça”.

-------------------------------------------------
folha 1
http://www.folha1.com.br/_conteudo/2019/04/politica/1247011-acao-contra-bruno-e-wladimir-tem-parecer.html

Mais Notícias

Explosão na CSN deixa cerca de 20 funcionários em observação após inalarem poeira tóxica

Educação faz protesto contra contingenciamento de verbas das federais

WhatsApp tem falha de segurança e hackers instalam programa espião

Secretaria de Saúde orienta população sobre atendimento em casos de chikungunya

Justiça decide que condomínios não podem proibir animais de estimação em casa

Sem acordo para reajuste salarial, servidores de Campos farão greve de 24h

Quase mil cidades podem ter surto de dengue, zika e chikungunya

AGORA É LEI: OBRAS A SEREM REALIZADAS EM RODOVIAS ESTADUAIS DEVERÃO SER DIVULGADAS

Mariana terá R$ 12 mi anuais de mineradoras para saúde e assistência

Prefeitura divulga resultado preliminar da licitação do transporte público

O gestor da Nova Canabrava

Leilão do Jóquei é mantido pela Justiça Federal mas Vila Hípica fica de fora

Em depoimento ao MPF, candidata do PSL confirma que foi \\\'laranja\\\' a pedido de ministro

Prefeitura começa a demolir dois prédios vizinhos aos que desabaram na Muzema

BR-101 terá operação especial nesta Páscoa e expectativa de mais de 515 mil veículos

Ex-presidente do Peru se suicida após receber ordem de prisão no caso Odebrecht

Governo do estado decreta ponto facultativo na véspera do feriado de São Jorge

Aprovação do projeto que liberava porte de armas para deputados e Degase é cancelada

José Maria Marin é banido do futebol e pagará multa de R$ 3,2 milhões

Ao menos duas pessoas morrem e quatro ficam feridas em desabamento de prédios na Muzema

PF faz operação contra esquema criminoso que superfaturava pedágios

AGORA É LEI: ESTADO DO RIO CRIA NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA DE VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO

Depois das enchentes, Crivella libera R$ 86,9 milhões para obras

Empresa desiste de embargo e obras do Palácio da Cultura serão retomadas

Governo federal diz que Prefeitura do Rio deixou de usar recursos do PAC para contenção de...

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas