Logo ASP

Notícias



Ação contra Bruno e Wladimir tem parecer

O procurador regional eleitoral, Sidney Madruga, deu um parecer pelo prosseguimento do processo em que os deputados federal, Wladimir Garotinho (PSD), e estadual, Bruno Dauaire (PSC), são acusados de compra de votos na última eleição, em 2018. Em um documento do Ministério Público Eleitoral (MPE) assinado na última sexta-feira, Madruga ainda nega um recurso da defesa dos parlamentares. Ambos negam as denúncias.


A ação eleitoral tem como autor o diretório estadual do Psol. Na petição encaminhada ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o partido junta uma série de fotos e um vídeo como provas da ligação de cabos eleitorais que estariam envolvidos nos supostos crimes e também cita uma possível aproximação dos dois políticos com traficantes de Guarus.


O documento do MPE cita que o cabo eleitoral Paulo Henrique Barbosa, o PH, teria oferecido, no dia 7 de outubro do ano passado, dinheiro e outras vantagens a eleitores, na Penha, em troca de votos para Wladimir e Bruno.


A defesa de PH pleiteava a exclusão dele do processo porque ele não teria cometido abuso de poder econômico por não ter sido candidato. Porém, Sidney Madruga discordou: “é plenamente cabível que Paulo Henrique Barreto figure como réu em ação que verse sobre abuso de poder. Ante o exposto,manifesta-se a Procuradoria Regional Eleitoral pela rejeição da preliminar aventada e requer o regular prosseguimento do feito”.


A decisão final sobre o prosseguimento do processo, no entanto, cabe ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), mas não há prazo para novas movimentações ou julgamento final da ação.


PH foi cargo de confiança durante o governo Rosinha Garotinho em Campos, mãe de Wladimir, e, posteriormente, nomeado no gabinete do deputado Bruno Dauaire. Não é a primeira vez que PH se vê em volta de um processo que apura irregularidades em campanhas eleitorais. Em 2016, ele foi candidato a vereador pelo PTC, mas não foi eleito. Porém, amargou um processo no caso Chequinho, tendo sido condenado.


Em nota, Wladimir disse que pediu perícia do vídeo. “Eu mesmo pedi a perícia no vídeo para provar que a denúncia é infundada. Tenho convicção de que ação será arquivada”.


Também por nota, Bruno Dauaire negou qualquer irregularidade. “Respeito a manifestação da Procuradoria, mas essa é uma denúncia mentirosa feita por exclusiva motivação política e confio plenamente na Justiça”.

-------------------------------------------------
folha 1
http://www.folha1.com.br/_conteudo/2019/04/politica/1247011-acao-contra-bruno-e-wladimir-tem-parecer.html

Mais Notícias

AGORA É LEI: CAMPANHA ALERTA SOBRE ABANDONO DE VULNERÁVEL DENTRO DE VEÍCULOS

MPF pede suspensão urgente de etapa de concurso da Polícia Rodoviária Federal

"O Rei Leão" estreia nesta quinta (18) no Kinoplex

Servidores do TJ-RJ vão receber parcela do 13º salário até o dia 30

A tríplice que fez muita gente sonhar nos anos 80. E a moda desses colecionáveis só aumenta com o tempo. Veja como...

RADARES NA RODOVIA AMARAL PEIXOTO SERÃO DESLIGADOS EM CUMPRIMENTO A LEI DA ALERJ

Abigail Disney afirmou que se infiltrou em um dos parques temáticos...

Empresa de Gás recebe todos os equipamentos de grande porte para conclusão da primeira térmica no Porto do Açu

Volkswagen Tiguan R-Line chega com preparação Oettinger de 280 cv 0

Porto do Açu vai além da Bacia de Campos

TJRJ suspende decisão de desembargadora e Garotinho deverá usar tornozeleira

TJ-RJ analisa na segunda-feira ação que pode resultar em demissão de agentes de Educação Infantil

Caiu! WhatsApp, Facebook, Twitter e Instagram ficam instáveis nesta quarta...

Conheça 5 acessórios perigosos que você deveria evitar

AGORA É LEI: CERTIDÕES EMITIDAS PELAS COMPANHIAS DE HABITAÇÃO DOS MUNICÍPIOS SERÃO GRATUITAS

Ompetro vai a Rodrigo Maia por apoio contra redistribuição de royalties

Arquiteta campista é premiada nacionalmente

Delaçãol envolve Garotinho

Estado: sem reajuste há cinco anos, servidores estão com defasagem salarial de 30%

Guedes critica recuos no parecer da reforma: "Podem abortar a nova Previdência"

STF adia votação de ação que pode fixar data-base para reajuste salarial de servidores

Previdência: abono do PIS/Pasep será concedido para quem ganha até R$ 1.300

Telegram é alvo de ciberataque DDoS; usuários do Brasil estão entre mais afetados

Após três casos de meningite e uma morte, presidários de Campos serão transferidos para Itaperuna

Lava Jato não é suscetível de qualquer retrocesso, diz Fachin

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas