Logo ASP

Notícias



Tombamento do Canecão pode ser cancelado e casa voltar a sediar shows

Wikimedia Commons
Canecão

Canecão

O local onde por 43 anos funcionou a casa de espetáculos Canecão, no Rio de Janeiro vai poder ser, novamente, um espaço cultural. Em sessão da Assembleia Legislativa do Estado do no Rio de Janeiro (Alerj0, deputados estaduais cancelaram o tombamento do Canecão, que ocorreu em 1999, para preservar o seu valor histórico.


A casa de shows foi criada em 1967 pelo empresário Mário Priolli como uma cervejaria e se transformou em palco de sucesso com apresentações de artistas nacionais e internacionais. A estreia foi em 1969 com a cantora Maysa. Depois de se tornar o palco desejado pelos artistas, a casa foi alvo de longo período de disputa. Em 2009, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) conseguiu a reintegração de posse do local e a família Priolli foi afastada da administração do Canecão.


Desde 2010, quando foi fechado, o lugar que fez história na música popular brasileira (MPB), ao abrigar shows com cantores e compositores como Roberto Carlos, Martinho da Vila, Cazuza, Maria Bethânia, Chico Buarque, Marisa Monte, Vinícius de Moraes, Tom Jobim, Toquinho e Miúcha,acabou se deteriorando e hoje está em escombros.


Votação


No início da votação, foram apresentadas quatro emendas parlamentares, mas, como não havia discordâncias entre os deputados sobre o destombamento, o presidente da Alerj, André Ceciliano, que coordenava a sessão, pediu que fossem elas retiradas para garantir a aprovação mais rápida. Ceciliano, que é autor do projeto junto com o deputado Rodrigo Amorim, lembrou que existe um acórdão do Tribunal de Contas da União pedindo à UFRJ que se manifeste sobre a destinação do imóvel e providências para que seu uso estivesse em consonância com o interesse público. Segundo Ceciliano, o TCU determina ainda no acórdão que haja uma casa de espetáculos de 1.500 lugares na área onde está localizado o imóvel. O deputado alertou que isso não poderia ser cumprido sem o destombamento.


O projeto foi aprovado por votação simbólica e agora vai à sanção ou veto do governador Wilson Witzel, que terá 15 dias para a decisão. Rodrigo Amorim disse acreditar na sanção da lei pelo governador. “Uma vez sancionada, a lei já entra em vigor e pode-se dar o segundo passo, que é justamente a discussão de qual será a destinação, seja administração via UFRJ através do BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social], seja na hipótese que eu defendo, que é a estadualização com o governo do Rio de Janeiro desenvolvendo projeto de parceria público-privada”, afirmou.


Para Ceciliano, a licitação poderá atrair investimentos. “Trata-se de uma concessão que o BNDES está modelando junto com o Banco Fator, que é o líder dessa modelagem. Poderá vir a ser consituído um fundo de investimento imobiliário ou, propriamente dita, uma concessão das áreas. São 460 mil metros quadrados. Isso é bom para atrair investimento, construção civil, gerar emprego”, disse o deputado durante a votação.


Em troca, a universidade teria investimentos em uma unidade hospitalar, na construção de novos prédios, laboratórios, restaurante universitário, residência estudantil e com o equipamento cultural. “Está bem bacana, está bem bonitinho o projeto. Vou fazer um apelo porque, logicamente, se mantivermos as emendas, perde-se o objeto”, acrescentou. Ceciliano destacou que serão 50 anos de cessão do imóvel, que depois se integrará ao patrimônio da UFRJ.


Ceciliano lembrou que ainda não é garantido que a casa mantenha o nome Canecão, que é privado, mas, para o deputado Luiz Paulo, esta é uma marca que deve continuar. “Batizou-se o Maracanã, com justa homenagem, como Estádio Mário Filho. mas, para o povo, continua Maracanã. A marca é Maracanã. A marca é Canecão”, afirmou Luiz Paulo.

-------------------------------------------------
jbnoticias
https://www.jb.com.br/

Mais Notícias

Juiz de Campos sofre processo administrativo disciplinar por demora na análise de processos

Debate abre nesta terça-feira as comemorações pelos 52 anos do Teatro de Bolso

Walmart Campos será reinaugurado nesta terça sob bandeira BIG

CCZ reforça ações contra o mosquito Aedes aegypti

Plano de saúde: operadora exclui de convênio dependentes acima de 25 anos

Imposto de Renda 2020: declaração poderá ser entregue a partir de 2 de março; confira

Frente fria vai deixar temperaturas mais baixas no carnaval

Vai trabalhar no carnaval? Confira os direitos trabalhistas

Governo do estado estabelece ponto facultativo no carnaval

AGORA É LEI: PROGRESSÃO FUNCIONAL DOS SERVIDORES DO JUDICIÁRIO SERÁ A CADA DOIS ANOS

Projeto do MP do Rio regulamenta afastamento de servidor para atuar em sindicato e associação

Reforma da Previdência é promulgada pelo Congresso Nacional

Agora é lei: empregado de órgão público do Rio que atende a população deve usar crachá

Presidente da Ancine é acusado de estelionato e falsidade ideológica

Festival de Vinhos acontece nesse fim de semana no Boulevard Shopping

Itaú Unibanco vai fechar 400 agências até o fim deste ano

Caixa reajusta preços das loterias; aposta mínima da Mega-Sena passará a R$ 4,50

Moro pede que PGR apure citação a Bolsonaro em caso Marielle

Flamengo x River: Chile cancela evento com Trump; tensão sobre final da Libertadores aumenta

Parque de diversões é interditado em Campos

Voos diários serão ampliados no aeroporto de Campos em 2020

AGORA É LEI: LICENÇA DE SERVIDOR QUE TIVER FILHO COM MICROCEFALIA SERÁ AMPLIADA

Torcedor do Flamengo que planejava invasão é preso dentro do Maracanã

Alerj decide soltar cinco deputados estaduais acusados de corrupção

Vazamento de óleo pode ter partido de navio irregular, diz Marinha

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas