Logo ASP

Notícias



Guedes critica recuos no parecer da reforma: "Podem abortar a nova Previdência"

Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta sexta-feira (14), no Rio de Janeiro, que o  relatório apresentado pela comissão especial da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados teve um recuo na regra de transição que pode “abortar a nova Previdência”. Segundo Guedes, com as mudanças propostas no documento, a economia esperada com a reforma cai de R$ 1,2 trilhão em dez anos para cerca de R$ 860 bilhões.


“Houve um recuo que pode abortar a nova Previdência . Pressões corporativas forçaram o relator a abrir mão de R$ 30 bilhões para os servidores do Legislativo, que já são favorecidos. Recuaram na regra de transição. Como isso ia ficar feio, estenderam também para o regime geral. Isso custou R$ 100 bilhões”, disse Guedes. A declaração foi feita em entrevista após um evento no Consulado da Itália. 


Segundo o ministro, as mudanças propostas pelo relator Samuel Moreira (PSDB) foram maiores do que o governo esperava. “Entregamos [a reforma] com uma economia prevista de R$ 1,2 trilhão. Eu esperava que cortassem o BPC [Benefício de Prestação Continuada] e a [aposentadoria] rural. Mas, na verdade, cortaram R$ 350 [bilhões, da economia de R$ 1,2 trilhão prevista inicialmente] ”, explicou.


Alterações


Paulo Guedes também disse que ainda não criticaria as mudanças porque está esperando pela tramitação no Congresso Nacional. “Vou respeitar a decisão do Congresso. Agora, se aprovarem a reforma do relator, abortaram a reforma da Previdência . Mostraram que não há compromisso com as futuras gerações”, disse. “Continuam com a velha Previdência”. 


Sobre a retirada da proposta de criação de um regime de capitalização , Guedes disse que, diante da redução da economia esperada, a questão não faz muita diferença. “Achei redundante tirar a emenda de capitalização. Se fizer só R$ 860 bilhões [de economia], já é uma declaração do relator de que as conversas estão indicando que não há desejo pela nova Previdência”, acrescentou. 


Segundo o economista, os R$ 860 bilhões de economia seriam suficientes para evitar problemas na reforma durante o atual governo. Para evitar problemas no futuro, porém, seria necessário fazer uma nova reforma daqui a cinco ou seis anos.


Questionado sobre a greve geral e as manifestações contra a reforma da Previdência desta sexta, o ministro da Economia disse apenas que protestos deveriam ser feitos aos sábados ou domingos para evitar engarrafamentos nas cidades.

-------------------------------------------------
ig.com.br
https://economia.ig.com.br/

Mais Notícias

AGORA É LEI: CAMPANHA ALERTA SOBRE ABANDONO DE VULNERÁVEL DENTRO DE VEÍCULOS

MPF pede suspensão urgente de etapa de concurso da Polícia Rodoviária Federal

"O Rei Leão" estreia nesta quinta (18) no Kinoplex

Servidores do TJ-RJ vão receber parcela do 13º salário até o dia 30

A tríplice que fez muita gente sonhar nos anos 80. E a moda desses colecionáveis só aumenta com o tempo. Veja como...

RADARES NA RODOVIA AMARAL PEIXOTO SERÃO DESLIGADOS EM CUMPRIMENTO A LEI DA ALERJ

Abigail Disney afirmou que se infiltrou em um dos parques temáticos...

Empresa de Gás recebe todos os equipamentos de grande porte para conclusão da primeira térmica no Porto do Açu

Volkswagen Tiguan R-Line chega com preparação Oettinger de 280 cv 0

Porto do Açu vai além da Bacia de Campos

TJRJ suspende decisão de desembargadora e Garotinho deverá usar tornozeleira

TJ-RJ analisa na segunda-feira ação que pode resultar em demissão de agentes de Educação Infantil

Caiu! WhatsApp, Facebook, Twitter e Instagram ficam instáveis nesta quarta...

Conheça 5 acessórios perigosos que você deveria evitar

AGORA É LEI: CERTIDÕES EMITIDAS PELAS COMPANHIAS DE HABITAÇÃO DOS MUNICÍPIOS SERÃO GRATUITAS

Ompetro vai a Rodrigo Maia por apoio contra redistribuição de royalties

Arquiteta campista é premiada nacionalmente

Delaçãol envolve Garotinho

Estado: sem reajuste há cinco anos, servidores estão com defasagem salarial de 30%

STF adia votação de ação que pode fixar data-base para reajuste salarial de servidores

Previdência: abono do PIS/Pasep será concedido para quem ganha até R$ 1.300

Telegram é alvo de ciberataque DDoS; usuários do Brasil estão entre mais afetados

Após três casos de meningite e uma morte, presidários de Campos serão transferidos para Itaperuna

Lava Jato não é suscetível de qualquer retrocesso, diz Fachin

Senado faz campanha de combate a notícias falsas

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas