Logo ASP

Notícias



Governo defende que auxílio-doença do INSS seja pago por empresas; entenda

Agência Brasil Fonte:

O pagamento do auxílio-doença aos trabalhadores, atualmente feito pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), pode passar a ser responsabilidade das empresas. O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, defendeu a mudança nesta segunda-feira (21), em entrevista à Rádio Gaúcha . A medida deve ser discutida pelo Congresso Nacional.


Segundo o governo, a medida eliminaria o risco de o empregado ficar sem salário à espera de uma perícia, como é previsto atualmente, e ainda abriria espaço no orçamento da União para novos gastos. Para Marinho, a questão é "meramente contábil", já que a empresa pagaria o auxílio-doença em um mês e no outro poderia fazer a compensação com outro imposto.


O secretário diz que a medida está prevista em outra proposta, a Medida Provisória Nº 891, que trata da antecipação da primeira parcela do 13º salário , mas que a mudança no pagamento do auxílio-doença foi costurada com o governo federal. De acordo com Marinho, a despesa prevista atualmente para o pagamento do benefício é prevista em cerca de R$ 15 bilhões por ano.


Segundo o governo, a medida eliminaria o risco de o empregado ficar sem salário à espera de uma perícia, como é previsto atualmente, e ainda abriria espaço no orçamento da União para novos gastos. Para Marinho, a questão é "meramente contábil", já que a empresa pagaria o auxílio-doença em um mês e no outro poderia fazer a compensação com outro imposto.Hoje, funcionários que ficam mais de 15 dias sem trabalhar por motivo de doença passam a receber o benefício pelo INSS . O pagamento só é feito após perícia, processo que costuma demorar, em média, 40 dias, período em que o trabalhador fica sem salário.


Segundo o relator, deputado Fernando Rodolfo (PL-PE), a medida beneficiaria os trabalhadores ao passo que o tempo para perícia poderia ser reduzido com o processo sendo feito pelas próprias empresas.


A proposta prevê que as empresas assumam os pagamentos de afastamentos entre 16 e 120 dias, com o valor limitado ao teto do INSS (R$ 5.839,45), assim como já acontece hoje. A perícia da Previdência continuaria sendo obrigatória, mas somente para garantir que a empresa abata os gastos em impostos após realizar o pagamento do auxílio.


"Você diminui a sua necessidade de despesa primária, ou seja, você tem um espaço no teto dos gastos públicos, então, se descomprime aí até R$ 15 bilhões para fazer investimentos em estrutura, em educação, em saúde", explica o secretário do ministério da Economia.


O secretário diz que a medida está prevista em outra proposta, a Medida Provisória Nº 891, que trata da antecipação da primeira parcela do 13º salário , mas que a mudança no pagamento do auxílio-doença foi costurada com o governo federal. De acordo com Marinho, a despesa prevista atualmente para o pagamento do benefício é prevista em cerca de R$ 15 bilhões por ano.

-------------------------------------------------
reprodução internet
https://economia.ig.com.br/

Mais Notícias

Juiz de Campos sofre processo administrativo disciplinar por demora na análise de processos

Debate abre nesta terça-feira as comemorações pelos 52 anos do Teatro de Bolso

Walmart Campos será reinaugurado nesta terça sob bandeira BIG

CCZ reforça ações contra o mosquito Aedes aegypti

Plano de saúde: operadora exclui de convênio dependentes acima de 25 anos

Imposto de Renda 2020: declaração poderá ser entregue a partir de 2 de março; confira

Frente fria vai deixar temperaturas mais baixas no carnaval

Vai trabalhar no carnaval? Confira os direitos trabalhistas

Governo do estado estabelece ponto facultativo no carnaval

AGORA É LEI: PROGRESSÃO FUNCIONAL DOS SERVIDORES DO JUDICIÁRIO SERÁ A CADA DOIS ANOS

Projeto do MP do Rio regulamenta afastamento de servidor para atuar em sindicato e associação

Reforma da Previdência é promulgada pelo Congresso Nacional

Agora é lei: empregado de órgão público do Rio que atende a população deve usar crachá

Presidente da Ancine é acusado de estelionato e falsidade ideológica

Festival de Vinhos acontece nesse fim de semana no Boulevard Shopping

Itaú Unibanco vai fechar 400 agências até o fim deste ano

Caixa reajusta preços das loterias; aposta mínima da Mega-Sena passará a R$ 4,50

Moro pede que PGR apure citação a Bolsonaro em caso Marielle

Flamengo x River: Chile cancela evento com Trump; tensão sobre final da Libertadores aumenta

Parque de diversões é interditado em Campos

Voos diários serão ampliados no aeroporto de Campos em 2020

AGORA É LEI: LICENÇA DE SERVIDOR QUE TIVER FILHO COM MICROCEFALIA SERÁ AMPLIADA

Torcedor do Flamengo que planejava invasão é preso dentro do Maracanã

Alerj decide soltar cinco deputados estaduais acusados de corrupção

Vazamento de óleo pode ter partido de navio irregular, diz Marinha

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas