Logo ASP

Notícias



Governo defende que auxílio-doença do INSS seja pago por empresas; entenda

Agência Brasil Fonte:

O pagamento do auxílio-doença aos trabalhadores, atualmente feito pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), pode passar a ser responsabilidade das empresas. O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, defendeu a mudança nesta segunda-feira (21), em entrevista à Rádio Gaúcha . A medida deve ser discutida pelo Congresso Nacional.


Segundo o governo, a medida eliminaria o risco de o empregado ficar sem salário à espera de uma perícia, como é previsto atualmente, e ainda abriria espaço no orçamento da União para novos gastos. Para Marinho, a questão é "meramente contábil", já que a empresa pagaria o auxílio-doença em um mês e no outro poderia fazer a compensação com outro imposto.


O secretário diz que a medida está prevista em outra proposta, a Medida Provisória Nº 891, que trata da antecipação da primeira parcela do 13º salário , mas que a mudança no pagamento do auxílio-doença foi costurada com o governo federal. De acordo com Marinho, a despesa prevista atualmente para o pagamento do benefício é prevista em cerca de R$ 15 bilhões por ano.


Segundo o governo, a medida eliminaria o risco de o empregado ficar sem salário à espera de uma perícia, como é previsto atualmente, e ainda abriria espaço no orçamento da União para novos gastos. Para Marinho, a questão é "meramente contábil", já que a empresa pagaria o auxílio-doença em um mês e no outro poderia fazer a compensação com outro imposto.Hoje, funcionários que ficam mais de 15 dias sem trabalhar por motivo de doença passam a receber o benefício pelo INSS . O pagamento só é feito após perícia, processo que costuma demorar, em média, 40 dias, período em que o trabalhador fica sem salário.


Segundo o relator, deputado Fernando Rodolfo (PL-PE), a medida beneficiaria os trabalhadores ao passo que o tempo para perícia poderia ser reduzido com o processo sendo feito pelas próprias empresas.


A proposta prevê que as empresas assumam os pagamentos de afastamentos entre 16 e 120 dias, com o valor limitado ao teto do INSS (R$ 5.839,45), assim como já acontece hoje. A perícia da Previdência continuaria sendo obrigatória, mas somente para garantir que a empresa abata os gastos em impostos após realizar o pagamento do auxílio.


"Você diminui a sua necessidade de despesa primária, ou seja, você tem um espaço no teto dos gastos públicos, então, se descomprime aí até R$ 15 bilhões para fazer investimentos em estrutura, em educação, em saúde", explica o secretário do ministério da Economia.


O secretário diz que a medida está prevista em outra proposta, a Medida Provisória Nº 891, que trata da antecipação da primeira parcela do 13º salário , mas que a mudança no pagamento do auxílio-doença foi costurada com o governo federal. De acordo com Marinho, a despesa prevista atualmente para o pagamento do benefício é prevista em cerca de R$ 15 bilhões por ano.

-------------------------------------------------
reprodução internet
https://economia.ig.com.br/

Mais Notícias

Projeto do MP do Rio regulamenta afastamento de servidor para atuar em sindicato e associação

Reforma da Previdência é promulgada pelo Congresso Nacional

Agora é lei: empregado de órgão público do Rio que atende a população deve usar crachá

Presidente da Ancine é acusado de estelionato e falsidade ideológica

Festival de Vinhos acontece nesse fim de semana no Boulevard Shopping

Itaú Unibanco vai fechar 400 agências até o fim deste ano

Caixa reajusta preços das loterias; aposta mínima da Mega-Sena passará a R$ 4,50

Moro pede que PGR apure citação a Bolsonaro em caso Marielle

Flamengo x River: Chile cancela evento com Trump; tensão sobre final da Libertadores aumenta

Parque de diversões é interditado em Campos

Voos diários serão ampliados no aeroporto de Campos em 2020

AGORA É LEI: LICENÇA DE SERVIDOR QUE TIVER FILHO COM MICROCEFALIA SERÁ AMPLIADA

Torcedor do Flamengo que planejava invasão é preso dentro do Maracanã

Alerj decide soltar cinco deputados estaduais acusados de corrupção

Vazamento de óleo pode ter partido de navio irregular, diz Marinha

AGORA É LEI: CARTÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA É INSTITUÍDO NO RIO

Relógio histórico do Largo da Carioca é restaurado e recupera badalada musical

Juiz Ralph Manhães questiona possível redistribuição dos royalties

Alerj vota no dia 29 projeto sobre progressão funcional de servidores do Judiciário

Campanha de doação de medula mobiliza pessoas na corrida Federal kids

CNJ começa a julgar Glaucenir por áudio sobre Gilmar Mendes

Caso Marielle: Réu criou empresa na região do crime em área da prefeitura...

Pós-Graduação da UENF tem inscrições abertas a partir desta segunda

AGORA É LEI: ESCOLAS PÚBLICAS E PARTICULARES TERÃO QUE CADASTRAR OS RESPONSÁVEIS POR RETIRAR ALUNOS

Defensoria Pública tem 30 dias para justificar reajuste de vale-transporte de servidores

<< PÁGINA ANTERIOR

Envie seu comentário!

Nome:

E-mail:

Comentário:


Publicidade

  • GClin Campos

  • WIZARD IDIOMAS

  • MEGAFARMA

  • ASP JUSTIÇA

    A LOGOMARCA É SÍMBOLO DA NOSSA UNIÃO. UTILIZE SEU ADESIVO!

Previsão do tempo

Redes sociais

Blog ASP Justiça

Twitter ASP Justiça

Consulte seu extrato

>>

Estatuto ASP Justiça

>>

Seja sócio da ASP Justiça

>>

Links e telefones úteis

>>

Site ASP 2009/2011

>>

Av. Quinze de Novembro, nº. 289 • 4º Andar • Sala ASP Justiça • Centro • Cep. 28035-100 • Campos dos Goytacazes-RJ
E-mail: aspjustica.aspjustica@gmail.com • © Copyright • Novembro/2009 • Todos os direitos reservados a ASP JUSTIÇA
Site feito byChucas: byChucas